Terça, 07 de Dezembro de 2021
18°

Pancada de chuva

Alagoinhas - BA

Feira de Santana

Feira de Santana: 9 dos 21 vereadores testam positivo para covid-19

MPT abre inquérito e recomenda afastamento dos trabalhadores até nova testagem

04/04/2021 às 11h12
Por: Redação Fonte: Correio 24h
Compartilhe:
Feira de Santana: 9 dos 21 vereadores testam positivo para covid-19

Um novo surto de casos do novo coronavírus acomete a Câmara de Vereadores de Feira de Santana, cidade a 100 quilômetros de Salvador. Após nove servidores terem testado positivo para a covid-19 no final de fevereiro, o que fez as atividades ficarem suspensas por 15 dias, agora nove dos 21 vereadores da casa foram diagnosticados com a doença. 

 

Além deles, foram testados ao todo 40 pessoas – 21 vereadores, oito funcionários e 11 profissionais de imprensa. Segundo o diretor geral da Câmara, Fábio Lucena, 50% dos testes deu positivo. Entre eles, o próprio presidente da casa, Fernando Torres

Como o teste realizado foi o sorológico, a diretoria do órgão submeteu todos os funcionários e vereadores que tiveram resultado positivo a um novo exame, agora o RT-PCR, considerado padrão-ouro na detecção da covid-19 pelas autoridades de saúde. O vereador Ivamberg, por exemplo, já foi vacinado e seu teste deu positivo esta semana. Já o vereador Pedro Américo contraiu a infecção em junho de 2020 e o teste também acusou o Sars-CoV-2. 

 

“A presidência da casa fez a testagem pelo Igg/Igm e algumas pessoas tiveram reagente positivo, o que significa que são pessoas que já tiveram covid e que têm anticorpos, mas está todo mundo bem, sem nenhum sintoma”, disse o vereador Jurandy Carvalho, que não está com a doença. Os testes sorológicos foram feitos na segunda-feira passada e o resultado saiu na terça. Já anteontem, os que deram positivo passaram pelo RT-PCR.  

 

“Estamos numa situação de alarme, porque o presidente ia realizar o exame toda segunda-feira e, na primeira vez que foi feito, nove vereadores deram reagente”, relatou o vereador Pedro Américo. O edil acredita que, se os resultados do PCR não saírem até hoje, não haverá sessão na segunda-feira. 

 

 

“Os trabalhos ficarão comprometidos, porque de qualquer forma a gente atende às pessoas e isso acaba atrapalhando também a própria população, porque tem projetos importantes a serem votados”, lamenta Américo. Ele cita o PL encaminhado pelo prefeito Colbert Martins, que pretende dar descontos em impostos como IPTU e ISS, que deveria ter entrado na ordem do dia desta semana, mas foi adiado para a próxima. 

 

A medida de testar os frequentadores da Câmara foi uma das implementadas pelo presidente Fernando Torres após o episódio de fevereiro. A casa ficou sem funcionar presencialmente entre 17 de fevereiro e 8 de março. Menos de um mês depois, novos casos apareceram. 

 

Dentre outras providências tomadas desde esta data, estão a instalação de divisórias na bancada para isolar a área de cada vereador e o acesso também foi limitado: só entram na galeria os repórteres credenciados e, no plenário, vereadores e funcionários.  

 

 

Ministério Público abre inquérito para apurar casos 

Esse rigor maior ainda coincidiu com a instalação de um inquérito pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) de Feira de Santana para apurar a contaminação dos servidores na Câmara Municipal. Ele foi enviado ao órgão anteontem com base em uma denúncia anônima recebida no final de fevereiro.  

 

“Foi feita uma denúncia que narrava casos suspeitos e confirmados de servidores e trabalhadores da Câmara Municipal, então instauramos um inquérito civil, notificamos a Câmara e solicitamos ao Cerest [Centro De Referência Em Saúde Do Trabalhador] para verificar a situação e fazer uma inspeção no local”, explica a procuradora do MPT, Annelise Leal. 

 

Uma fiscalização foi feita pelo Cerest há 10 dias no local, para verificar o cumprimento das medidas de prevenção. O Centro já está com o relatório técnico pronto, mas aguarda o envio de documentação da Câmara de Vereadores. 

 

 

O diretor-geral da Câmara, Fábio Lucena, discorda da notificação do Ministério Público. “Não é obrigação nossa fazer isso, porque temos tomado medidas cautelosas em relação à pandemia e outras medidas foram tomadas. Foram suspensas diversas sessões e vários funcionários que são grupo de risco foram afastados. Não estamos inertes”, criticou ele.  

 

Lucena ainda afirmou que a abertura do inquérito foi desnecessária. “Estamos dentro do prazo, que se encerra amanhã (hoje), portanto, estamos com todos os posicionamentos e o resultado do exame será entregue na próxima segunda-feira”. 

 

De acordo com o último boletim epidemiológico da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab), Feira de Santana é a cidade com maior número de casos de covid-19 no estado depois de Salvador. São 31.191 casos, 554 óbitos, 4.101 em isolamento domiciliar. Outras 741 pessoas aguardam validação do teste. Com população de 614.872 habitantes, a taxa de incidência da doença por 100 mil habitantes é de 5.573,36.

 

 

Procuradora expede recomendação 

O Ministério Público do Trabalho (MPT) enviou dois pedidos de informação e tem tentado coletar dados sobre os casos de covid-19 com a Câmara de Vereadores de Feira, mas, até agora, nenhum documento foi entregue. Com isso, a procuradora Annelise Leal expediu uma recomendação, ontem, para afastar todos os trabalhadores suspeitos, confirmados e os contactantes da covid-19. 

 

“Expedimos uma recomendação para que todos os trabalhadores com suspeita só retornem após a confirmação negativa dos exames. Além da negativação, o retorno só deve ser feito após a higienização e desinfecção da Câmara”, esclarece ela.  

 

Outros itens foram adicionados ao documento como a eliminação de bebedouros e flexibilização dos horários de entrada e saída (veja mais no correio24horas.com.br). Annalise ressalta que as medidas são obrigatórias e valem para todas as vezes que acontecerem casos suspeitos ou confirmados.  

 

O prazo para a manifestação é de 48h a partir da próxima segunda-feira e os vereadores têm cinco dias para comprovar que as recomendações foram adotadas. Caso não sejam cumpridas, é possível a instauração de uma ação civil pública e o caso pode até virar uma ação na Justiça, na qual as partes poderão pedir indenizações por dano moral coletivo.  

 

A assessoria da Câmara não quis divulgar os nomes dos contaminados. Isso só será feito após a confirmação pelo PCR. “Apenas depois da apresentação dos laudos do exame PCR, vão ser divulgados números, considerando que qualquer dado agora anunciado pode não se confirmar adiante”, explica. Além disso o órgão informou que “as pessoas que encontram-se sob suspeita de estar com o vírus devem resguardar-se em seus domicílios, enquanto esperam resultado", completa.  

 

O presidente da Câmara de Vereadores, vereador Fernando Torres, não atendeu à ligações e não respondeu às mensagens enviadas pelo CORREIO.  

 

Recomendações feitas pelo MPT em caráter de urgência: 

1. Higienizar e desinfectar o local de trabalho e as áreas comuns 

2. Afastar os trabalhadores das atividades presenciais por quatorze dias ou até a testagem de todos os trabalhadores, com a confirmação de negativação de testes  

3. Manter à disposição dos órgãos de fiscalização, inclusive do Cerest, o registro dos trabalhadores por faixa etária, trabalhadores com condições clínicas de risco, casos suspeitos, casos confirmados, trabalhadores contactantes afastados 

4. Manter disponível kit completo de higiene de mãos nos sanitários (sabonete líquido, álcool em gel a 70% e toalhas de papel não reciclado) 

5.Orientar todos os trabalhadores sobre a necessidade e forma correta de higienização das mãos, bem como para cobrirem boca e nariz ao tossir ou espirrar  

6. Adotar rigor no fornecimento, orientação e fiscalização do uso dos EPI’s 

7. Acompanhar os cuidados adotados pelas empresas terceirizadas em relação à prevenção da contaminação à covid-19 

8. Permitir e organizar os processos de trabalho para a realização de teletrabalho (ou home office)  

9. Reorganizar escalas de trabalho para reduzir o número de trabalhadores por turno 

10. Garantir a flexibilização dos horários de início e fim da jornada 

11. Proibir a utilização de equipamentos dos colegas de trabalho, como fones, aparelhos de telefone e mesas 

12. Higienizar, preferencialmente após cada utilização ou a cada a cada 3 horas as instalações sanitárias 

13. Eliminar bebedouros de jato inclinado, substituindo-os por bebedouros do tipo bombonas  

14. Disponibilizar máscaras eficientes a todos os trabalhadores 

15. Manter locais de circulação e áreas comuns com os sistemas de ar condicionados limpos e, obrigatoriamente, manter janelas externas abertas  

16. Fornecer aos profissionais responsáveis pelas atividades de limpeza e higienização EPI segundo as normas estabelecidas pelas autoridades sanitárias, compreendendo, no mínimo: óculos de proteção ou protetor facial; máscara; avental; luvas de borracha com cano longo; botas impermeáveis com cano longo; gorro, para procedimentos que gerem aerossóis 

17. Priorizar afastamento de trabalhadores do grupo de risco, como maiores de 60 anos, portadores de doenças crônicas, imunocomprometidos e gestantes, 

18. Franquear o acesso de autoridades sanitárias e de fiscalização do trabalho para o fim de fiscalizar as obrigações aqui fixadas 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Feira de Santana - BA
Sobre o município Notícias de Feira de Santana - BA
Alagoinhas - BA Atualizado às 05h09 - Fonte: ClimaTempo
18°
Pancada de chuva

Mín. 18° Máx. 31°

Qua 32°C 18°C
Qui 31°C 19°C
Sex 31°C 18°C
Sáb 32°C 19°C
Dom 33°C 21°C
Horóscopo
Áries
Touro
Gêmeos
Câncer
Leão
Virgem
Libra
Escorpião
Sagitário
Capricórnio
Aquário
Peixes
Enquete
Anúncio