A Bahia já tem 62 municípios com decretos válidos para a proibição de circulação noturna da população, os chamados toques de recolher. A medida foi renovada, em publicação deste sábado no Diário Oficial do Estado, e passa a valer até 19 de julho.

Desta forma, apenas não se enquadram na proibição as situações que envolvem deslocamento para ida a serviços de saúde ou farmácia, para compra de medicamentos, ou situações em que fique comprovada a urgência.

O funcionamento dos serviços essenciais, e em especial as atividades relacionadas ao enfrentamento da pandemia, o transporte e o serviço de entrega de medicamentos, está permitido, entre 5h e 16h, nas cidades de Alagoinhas, Amélia Rodrigues, América Dourada, Barra do Choça, Barro Preto, Buerarema, Casa Nova, Ibirataia, Iraquara, Irecê, Jaguaquara, Jequié, João Dourado, Macururé, Mucuri, Presidente Tancredo Neves, Queimadas, Santa Bárbara, São Gonçalo dos Campos, Serrinha, Ubaitaba, Wenceslau Guimarães.

Neste sábado também ficou renovado o toque de recolher em 13 municípios da Região Metropolitana de Salvador: Camaçari, Candeias, Conde, Dias d’Ávila, Itaparica, Lauro de Freitas, Madre de Deus, Mata de São João, Pojuca, São Francisco do Conde, São Sebastião do Passé, Simões Filho e Terra Nova.

Reuniões e alinhamento
O governador afirmou que, após três dias de reuniões, foi possível ter um diagnóstico mais preciso das dificuldades enfrentadas pelos gestores municipais, bem como pactuar o conjunto de medidas aprovado de forma unânime. “Estaremos com as medidas de restrição de circulação à noite para evitar, por exemplo, que muitos jovens se reúnam para beber em festas e encontros”, disse.

Ainda segundo Rui Costa, “os prefeitos têm relatado muita dificuldade com essa situação que ajuda no aumento da contaminação”. O Estado também vai aumentar a testagem das pessoas nestes municípios com toque de recolher vigente, além de adotar adotar maior rigor na fiscalização para que os contaminados não saiam de casa.

Rui também pontuou que pessoas com diagnóstico positivo para o novo coronavírus não têm respeitado os decretos já publicados e tampouco seguem as orientações das equipes de saúde. “Se for o caso, orientaremos que seja realizada denúncia à polícia e ao Ministério Público para providências junto ao juiz local. Todas as medidas nesse sentido serão para que quem estiver contaminado não saia de casa”, acrescentou. 

O petista ainda ressaltou que todas as novas medidas foram acordadas com os gestores municipais. “O estado só estabelece tais medidas porque houve concordância plena dos prefeitos. Esse tem sido o padrão desde o início da pandemia. Só aplicamos um novo protocolo com 100% de concordância”. 

Deixe uma resposta