Fonte: Correio 24h

A cidade de Feira de Santana poderá fazer 15 mil testes rápidos para o diagnóstico do novo coronavírus. A prefeitura municipal inicia, nesta semana, a distribuição dos kits, que foram adquiridos na China. Eles serão repassados ao Laboratório de Análises Clínicas da Fundação Hospitalar, Hospital da Mulher e da Secretaria Municipal de Saúde.

De acordo com o prefeito Colbert Martins (MDB), foi investido o valor de R$ 1,3 milhão pela administração da cidade para ajudar no diagnóstico dos casos locais de covid-19. Entre os 15 mil kits rápidos comprados pela prefeitura, 1 mil já chegaram a Feira de Santana. 

“Estes testes estão indo para a Secretaria de Saúde para fazer o exame, principalmente, em pessoas que estão com suspeita grave em relação ao coronavírus e também aos profissionais da área de Saúde. Os investimentos da prefeitura são para ajudar no combate ao coronavírus”, afirmou Colbert.

A cidade ainda terá novos 40 leitos de UTI dedicados ao tratamento da covid-19, que ficarão no Hospital Geral Clériston 2. No último domingo (17), o secretário da Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, inspecionou as obras do local. 

“A previsão é que, dentro de um mês, a Bahia ganhe mais 40 novos leitos de UTI para enfrentamento ao coronavírus, com uma das estruturas mais modernas do estado”, disse. Segundo Vilas-Boas, estão sendo investidos R$ 50 milhões entre obras e equipamentos.

“A nova unidade possui 8.000 m², em três pavimentos. No andar térreo será instalado o setor de bioimagem, com dois tomógrafos e ressonância, bem como o maior Centro de Hemorragia Digestiva do interior do estado. O primeiro pavimento será destinado a 40 leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) e o segundo terá o segundo maior centro cirúrgico do estado, com 12 salas operatórias”.

No início de maio, a Secretaria da Saúde do Estado (Sesab) já tinha colocado em operação dez leitos de UTI dedicados ao tratamento do novo coronavírus, no Hospital Geral Clériston Andrade 1.

“Todos os leitos em funcionamento possuem ventilação mecânica, monitores e equipamentos tecnológicos que asseguram aos pacientes graves da Covid-19, um tratamento de excelência”, destacou Vilas-Boas.

Deixe uma resposta