Fábio Bahia tem por hábito publicar comentários e resenhas críticas das obras que lê. Desde os períodos escolar e acadêmico produziu textos em prosa pelos quais sempre fora elogiado, com o tempo, resolvendo também aventurar-se em poesia, logrou certo êxito, teve alguns dos trabalhos premiados em concursos literários e publicados em sites, revistas e antologias no Brasil e na Espanha. Em 2014 publicou o livro de contos juvenis “Ferramentas dos deuses – Contos Fantásticos”, pela Ed. Mondrongo.

Em 2016 seu primeiro livro de poemas “Testemunho do Projétil que Matou Maiakovski”, também pela Mondrongo. Esta obra poética é dividida entre os poemas de versos livres e poemas concretos, estes últimos ganharam maior notoriedade na obra legando certo reconhecimento ao autor como poeta concretista, cujas obras foram tema de trabalhos acadêmicos, além de publicações e citações na área de educação. Seus poemas concretos figuram entre as principais referências em pesquisas Google.

Neste livro se encontra o resultado da garimpagem poética realizada nas obras do escritor e poeta Fábio Bahia que aqui apresenta a primeira publicação de um livro solo de poemas, embora alguns destes poemas já tenham participado de diversas publicações do gênero através de concursos literários.

Além de tudo isso, que copio do site https://www.skoob.com.br/, Fábio Bahia é um sujeito encantador, de prosa fácil, extremamente educado e que me concedeu a honra em prefaciar o Cangalha do Vento.

Sempre é tempo para agradecer ao Fábio pelo lindo texto (que vale mais do que o próprio livro), pela presença na noite do lançamento, e por tudo o mais que veio depois.

Deixe uma resposta