Pouco conhecido pela população, o Mieloma Múltiplo é considerado um tipo de câncer no sangue, que pode levar à anemia, doença óssea e insuficiência renal. Ele representa a segunda neoplasia hematológica no mundo, atrás somente dos linfomas.

“Dados epidemiológicos revelam que a sua incidência é de 7 a 10 casos, por ano, para cada 100 mil habitantes”, explica o hematologista do Hospital São Rafael (HSR), Edvan Crusoé. Neste contexto e dando mais um passo importante no segmento da saúde na Bahia, o HSR vai lançar, no próximo dia 11 de novembro, de forma pioneira e inovadora no Brasil, o projeto do Centro de Tratamento de Mieloma Múltiplo (CTM).

De acordo com Edvan Crusoé, que também é coordenador do novo serviço, o CTM passará a oferecer um acompanhamento exclusivo, uniforme, pormenorizado, multidisciplinar para pacientes que possuem a doença, abrangendo o diagnóstico, tratamento e seguimento dos casos.

“Os atendimentos serão concentrados em um dia da semana, para que os pacientes sejam acompanhados de forma global, diminuindo a necessidade de idas excessivas ao hospital, como modelo integrativo de multiassistência”, detalha. O médico ressalta que as principais especialidades oferecidas serão Infectologia, Nefrologia, Ortopedia, Clínica da Dor, Neurologia e Odontologia.

O Mieloma Múltiplo é um tipo de câncer que afeta os plasmócitos, que são células que produzem anticorpos. “Com o organismo sem defesa, diversos órgãos são afetados e, por isso, o CTM contará com um sistema integrado de médicos. Cerca de 80% dos casos apresentam-se com doença óssea, 60% com anemia, 20% com insuficiência renal, e variação de 15 a 40% de casos de infecção de repetição. O problema, geralmente, acomete pacientes mais idosos, entre 60 e 65 anos, sendo mais prevalente na etnia afrodescendente”, conta o hematologista Edvan Crusoé, destacando que o núcleo começa a funcionar ainda este ano.

A doença ainda não tem cura, mas a última década representou melhorias na sobrevida dos pacientes, devido ao grande desenvolvimento de novos tratamentos. “O diagnóstico precoce é imprescindível para evitar complicações e comorbidades nos casos. Uma das principais terapias, ainda no ano de 2019, é o transplante de medula óssea, para os casos que podem fazê-lo. Neste sentido, vale lembrar que o Hospital São Rafael oferece o único serviço de terapia celular da Bahia, com equipe da alta qualidade técnica”, lembra o especialista.

Publicidade 3

Comentários

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui