As manhãs de sábado em Alagoinhas não serão mais as mesmas. Em desacordo com a direção da 93 FM, Juscelio Carmo não faz mais parte da programação da emissora, de onde, nos dois últimos anos, foi palco das principais denúncias, notícias e acontecimentos na área política de Alagoinhas, com eco nas principais cidades da região.

Juscelio já havia vivido esses momentos também entre 2014 e 2016, tendo deixado a emissora por razões desconhecidas, mas também sem nenhum aviso direto por parte do diretor da emissora, Cacau Pena. Sem papas na língua, Juscelio era uma metralhadora, atirava para todos os lados. Seu jeito agradava ao grande público, mas desagradava a uma minoria que não admirava seu jeito despojado de colocar os fatos, muitas vezes agressivo e mordaz.

Como é praxe no jornalismo da Gazeta, ouvimos as duas partes. Juscelio Carmo informou que o programa tinha uma audiência consolidada, dava retorno financeiro à emissora e era o grande centro de expectativa quanto aos blocos de denúncias que sempre apresentava.

Tendo como característica a denúncia, principalmente contra a administração pública, Juscelio foi aumentando sua audiência em função de pautas bombas que norteavam sua programação. Nas redes sociais os assuntos bombardeados por Juscelio reverberavam. “Você ouviu o que Juscelio disse hoje? Rapaz, isso é sério? Esses eram os principais temperos das redes sociais após duas, três horas de programa, que tinha hora pra começar, mas não tinha hora pra acabar, e só acabava quando os assuntos se esgotavam.

Consistente e enérgico nas falas, Juscelio foi conquistando audiência e novos espaços na emissora. Foi convidado a fazer comentários às segundas e quartas-feiras no Programa Canal Aberto, apresentado de segunda a sexta-feira. Já estava se sentindo enquadrado à programação, deixando um pouco suas atividades agropecuárias em segundo plano.

“Nunca ganhei e nem paguei para fazer o programa, mas sempre dei audiência e a audiência é quem atrai patrocinadores”, disse Juscelio, que até agora não entende as reações do diretor da emissora.

Nos últimos dias, diz Juscelio Carmo, o diretor da emissora foi lhe podando o horário, controlando seu tempo e mandando recados on line via Dionízio França, alertando-o sobre a necessidade de encerrar o programa no horário convencionado.

Em entrevista à Gazeta, Cacau Pena, diretor da 93 FM, disse que não tirou o programa do ar e que aguarda Juscelio no próximo sábado, como já vinha acontecendo nos últimos anos, mas que a emissora tinha que se resguardar quanto aos compromissos comerciais, horários dos breaks (intervalos) e o respeito ao anunciante. Mesmo assim, não tirou o programa do ar, apenas alertou Dionízio quanto ao cumprimento do horário.

Cacau Pena, que nos últimos anos vinha enfrentando problemas jurídicos sobre a posse da emissora e gozava do apoio de Juscelio quanto aos pretendentes à posse, disse estar tranquilo quanto essas questões, e que não quer perder a amizade de Juscelio por causa de seu programa.

Além de Juscelio Carmo, outros locutores da emissora já estão de sobreaviso sobre as mudanças na programação. Haverá redução no número de programas jornalísticos e diminuição no tempo de duração dos que vão continuar no ar.

Vanderley Soares

DRT 4848

Publicidade 3

Comentários

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui