Uma parceria entre a Polícia Municipal de Mata de São João e o 10º Grupamento de Bombeiros Militar de Camaçari garantiu que cerca de 30 homens reforcem as equipes de limpeza dos respingos de óleo, que ainda aparecem em alguns trechos do litoral do município. A situação está bastante amena, mas em alguns pontos específicos aparecem pequenas bolotas.

Um grupo de cerca de 50 pessoas do Centro de Defesa Ambiental (CDA) da Petrobras continua de plantão na Praia do Forte, fazendo limpezas diárias dos locais onde acontecem ocorrências. O único caso mais grave desta semana aconteceu na tarde da última quarta-feira (16), em Imbassaí.

A localidade, que até então não tinha sofrido com o maior acidente ambiental da costa nordestina, recebeu placas de óleo, que sujaram boa parte da praia e a entrada do Rio Imbassaí, na enchente da maré. Imediatamente uma equipe de limpeza da Prefeitura, os homens dos bombeiros e muitos moradores voluntários começaram a trabalhar na retirada do material.

Durante todo dia de ontem (17) os trabalhos se intensificaram e cerca de 3 toneladas de resíduos foram retiradas da praia e da entrada do rio. Um grupo de moradores chegou a colocar uma tela na entrada da barra, para proteger o rio e o manguezal, caso mais óleo chegasse. Mas hoje a situação está aparentemente normalizada.

“Foi um susto muito grande. As placas começaram a chegar na enchente da maré e rapidamente o óleo havia espalhado”, relata o subprefeito do Litoral matense Hélio Vianna. “Mas conseguimos agir rapidamente com o pessoal da limpeza e da Polícia Municipal, com os bombeiros e com a comunidade e conseguimos evitar o pior”, detalha.

Vianna ressalta o empenho dos moradores de Imbassaí para a limpeza dos ambientes atingidos. “Toda comunidade está de parabéns. Vi uma preocupação, um esforço e uma união de todos para defender o nosso paraíso”, diz.

“Barraqueiros, empresários, funcionários de hotéis e condomínios, garçons, ambientalistas, enfim, foi uma junção de força muito bonita, que garantiu que hoje a situação esteja praticamente normalizada”, celebra o subprefeito.

Praia do Forte – Hoje o panorama na Praia do Forte também era mais tranquilo. Apenas em uma praia ao norte do Iberostar, na Barrinha do Rio Açu e na praia da Casinha (onde fica a base do CDA) apareceram pequenas bolotas de óleo, que foram retiradas pela equipe da Petrobras.

Na Praia do Lorde, uma das preferidas dos turistas, e nas piscinas próximas ao Projeto Tamar, nenhum sinal de sujeira. Mesmo muito preocupado com o que pode acontecer com o passar dos dias, o secretário municipal de Planejamento e Meio Ambiente Paulo Meireles celebra a tréguas de hoje.

“Preocupa porque não sabemos de onde vem, em que quantidade e quando pode vir. Cada dia é uma preocupação, mas até hoje conseguimos dar conta, graças à soma de esforços do poder público, do meio empresarial e, principalmente, da população”, explica Meireles. 

Publicidade 3

Comentários

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui