Um grupo de pesquisadores que estudam a origem do óleo misterioso em praias de todo o Nordeste – incluindo a Bahia – trabalham com a hipótese do material estar vazando de navio afundado em 1944.

De acordo com o jornal O Globo, o químico oceanógrafo Rivelino Cavalcante, da Universidade Federal do Ceará (UFC), está coletando nesta semana amostras que serão enviadas para o Instituto de Oceanografia de Woods Hole (WHOI), nos EUA, que vai investigar a composição do material.

“Queremos saber se esse óleo é extraído mais recentemente ou se é um óleo mais velho”, disse à reportagem. Ele explicou que o fato do óleo estar “intermitente e fragmentado” indica “algo como uma mudança recente no navio afundado que criou esse vazamento”.

Recentemente grandes pedaços de borracha começaram a surgir também em praias do Nordeste. O material foi identificado como sendo “fardos” de látex. Carlos Teixeira, oceanógrafo da UFC, encontrou, então, a localização de um navio alemão afundado em 1944, a 1.000 km do Recife, que estava de fato transportando essa carga. Um dos fardos achados na Bahia indicava “Indochina Francesa”, que deixou de existir em 1953.

Comentários

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui