A Prefeitura finalizou, na última terça-feira (10), o plantio de novas mudas no Aterro Sanitário de Alagoinhas, atingindo a marca histórica de mil espécies, em uma iniciativa da gestão municipal que tem como foco os valores ambientais, a preservação, a recomposição de áreas verdes e o equilíbrio do solo.

As espécies nativas e exóticas foram doadas pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Meio Ambiente (SEDEA), que uniu esforços à Secretaria de Serviços Públicos (SESEP) para executar o plantio planejado, concretizando o compromisso firmado no intuito de manter o aterro funcionando segundo as normas técnicas preconizadas e estabelecidas pelos órgãos ambientais.

Foto: Roberto Fonseca

Encontrado pela gestão atual em situação de abandono e características de lixão, o Aterro Sanitário de Alagoinhas, que passou por avanços significativos, com a construção de uma nova célula, e está agora de “cara nova”, com condições adequadas para a destinação de resíduos, tem também um número representativo de plantas que principiam o que deve ser um grande cinturão verde no local.

“90% das espécies plantadas são de Mata Atlântica, ideais para a arborização em aterros em geral. 10% do artesanal das espécies que compuseram as mil mudas são exóticas, como as palmeiras, já que existe também um projeto de paisagismo. Então temos aqui aroeirinha, ipê amarelo, ipê branco e uma diversidade de espécies vegetais. Além de dificultar a chegada de odor no entorno, essas plantas contribuem para diminuir o nível de erosão e voçorocas. Hoje o mundo clama pela responsabilidade da proteção ambiental e a cidade da água tem adotado soluções sustentáveis, honrando esse compromisso”, pontuou o secretário municipal de desenvolvimento econômico e meio ambiente, José Edésio Cardoso.

Foto: Roberto Fonseca

O prefeito Joaquim Neto também participou do plantio.

“Temos o prazer de apresentar essa nova configuração a essa área que, embora não aparente, já foi praticamente um lixão. O visual que o aterro possui hoje em nada lembra o equipamento que encontramos quando assumimos o governo municipal. Sabemos que as nações mais desenvolvidas do mundo se preocupam com a questão ambiental e apostam em iniciativas e soluções sustentáveis para assegurar um ambiente saudável à população. Fico feliz em saber que, aqui em Alagoinhas, o que estamos plantando agora será revertido em frutos para o futuro da nossa cidade”, ressaltou o gestor.

O secretário municipal de serviços públicos, André Barros, salientou que “preservar é a chave para manter o equilíbrio ambiental” e destacou que a recomposição de vegetação no entorno do aterro, que começou em maio e atingiu as mil mudas, esta semana, favorece a recuperação de áreas degradadas pela disposição de resíduos e traz melhorias efetivas para a estruturação do solo.

A medida impacta diretamente na estabilidade da área e no aumento da fertilidade do solo, e a ação ambiental deve funcionar também como barreira eólica, evitando que os gases se espalhem pelo entorno do aterro.

A SEDEA informou que o plantio no Aterro Sanitário não é ação isolada e que a arborização, assim como a recuperação de áreas degradadas, faz parte dos planos de ação da secretaria. As espécies vegetais têm efeitos significativos no controle da temperatura, na erosão do solo e na redução de material particulado.

Publicidade 3