Foto: Roberto Fonseca

Além do tradicional ato cívico, no centro da cidade, o 7 de setembro, em Alagoinhas, foi marcado também pela entrega da Praça J.J. Seabra à população. A “Praça do Coreto”, espaço de memória e história, onde surgiram a primeira banca de jornal da cidade, o primeiro ponto de táxi, conhecida pela atuação dos fotógrafos “lambe-lambe”, foi completamente requalificada pela gestão municipal, que investiu na reforma dos boxes, na estruturação dos quiosques, em novos bancos, mesas, iluminação especial, piso intertravado com acessibilidade e na restauração do coreto construído e inaugurado pelo último intendente municipal, Saturnino Ribeiro, em 1927.

Foto: Roberto Fonseca

O novo equipamento, entregue à população antes da solenidade oficial do desfile cívico e militar, no último sábado, 7 de setembro, volta a ser espaço de música, arte, lazer e cultura, atendendo a uma reivindicação antiga da comunidade.

“A praça passou por uma completa transformação. É um dia histórico e o sentimento de ver nosso povo feliz, nossa praça preservada, nossa cultura viva, nos enche de ânimo para fazer ainda mais. Os fotógrafos estão de casa nova, os taxistas, os jornaleiros, os senhores do jogo de xadrez, estão de casa nova”, ressaltou o prefeito Joaquim Neto, que citou o poeta Castro Alves “a praça é do povo, como o céu é do condor e dos que gostam de conversar”, e finalizou “queremos falar da alegria de colocar a praça a serviço do povo, em Alagoinhas”.

Segundo o chefe do Executivo Municipal, a intenção foi comemorar a Independência entregando à população um equipamento que lhe é de direito, de uma estrutura que aguardava há anos por intervenções e que remete diretamente à história da cidade e à memória coletiva.

Foto: Roberto Fonseca

“A Praça do comércio surge com a transferência da Vila de Alagoinhas Velha para perto da estação de trem, se amplia, com o surgimento de muitas casas comerciais e, em 1927, ganha um equipamento com finalidade cultural, o pavilhão bar – coreto. A estrutura possui um piso térreo e um piso superior destinado à música. Lá, duas filarmônicas se apresentavam: a União Ceciliana e a Euterpe Alagoinhense. Com a requalificação desse espaço, estamos trazendo, de volta, esse movimento cultural, para a alegria de uma comunidade maior, já que a praça é de todos”, enfatizou a vice-prefeita e secretária municipal de cultura, esporte e turismo, Iraci Gama, que, ao lado da primeira-dama, Carla Reis, do gestor, Joaquim Neto, e da mãe dele, Emília Cardoso, não segurou a emoção.

Foto: Roberto Fonseca

Inspirado nas pagodas chinesas, o antes deteriorado Coreto volta a ser reconhecido como um dos cartões-postais da cidade e ganha agora um memorial que conta detalhes da história e algumas curiosidades sobre a praça.

Segundo o presidente do Sicomércio, Benedito Vieira, que participou da reinauguração da praça, a requalificação do espaço reflete também no comércio e no movimento da região central da cidade. “É preciso que ações como essa sejam reconhecidas. Essa ação terá um reflexo positivo e a obra faz um resgate do orgulho de ser comerciante do centro de Alagoinhas”, afirmou.

Foto: Roberto Fonseca

No total, R$ 920 mil reais foram investidos na obra de requalificação total. A Praça J. J. Seabra conta ainda com novas áreas de jardinagem e a Secretaria Municipal de Infraestrutura informou que todas as árvores originais foram preservadas.

Na solenidade de reinauguração, o prefeito Joaquim Neto prestou homenagens a Saturnino da Silva Ribeiro, José Joaquim Seabra e a Mário Cravo.

Publicidade 3

Comentários

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui