Foto :José Cruz/Agência Brasil

Registros analisados pela Folha de S. Paulo revelam anotações dos policiais federais que monitoraram as ligações do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em 2016.

Após ordem do então juiz, Sérgio Moro, para interromper as escutas, as conversas continuaram sendo gravadas pela Polícia Federal, devido a um atraso das operadoras de telefonia no cumprimento da ordem. 

Os registros mostram que, além da conversa que foi divulgada com a presidente da época, Dilma Rousseff, sobre o termo de posse de Lula como ministro da Casa Civil, também foram feitas outras 21 ligações.

O conteúdo das conversas colocam em xeque a hipótese de Moro, de que a nomeação de Lula como ministro foi feita para impossibilitar as investigações sobre ele, transferido seu caso para o STF. 

Confira o conteúdo das mensagens e a reportagem completa no site da Folha.

Publicidade 3

Comentários

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui