Coordenado pela Secretaria de Saúde (SESAU) e as associações de bairros, o mutirão vai reunir membros da Comissão Interinstitucional de Combate ao Aedes Aegypti, associações, agentes da Vigilância em Saúde (VISAU), agentes comunitários, e equipes das secretarias de Serviços Públicos(SESEP), de Infraestrutura (SECIN) e da Educação (SEDUC), para uma força-tarefa que inclui a entrega de panfletos, conversa com moradores, atividades em escolas, entrega de sacos de lixo em domicílio, inspeção nos imóveis, tratamento focal nos criadouros, limpeza de terrenos abertos considerados pontos críticos, recolhimento de materiais inservíveis e destinação correta dos resíduos.

Foto: Lázaro Júnior

De acordo com Danilo Jefoni, presidente da Comissão Interinstitucional de Combate ao Aedes Aegypti, as localidades foram selecionadas considerando os critérios epidemiológicos (Índice de Infestação Predial e casos suspeitos notificados). “São áreas que estão com índices de infestação muito altos, a exemplo do Barreiro de Cima, que é de 12,30%, o maior da cidade.  Será um trabalho detalhado para tornar essas áreas livres do Aedes Aegypti e entorno”, destaca Danilo.

“Essas medidas já são executadas habitualmente em toda a cidade, com o trabalho de orientação,  combate aos focos de larvas e possíveis criadouros, mas em vista da complexidade do problema,a eficácia somente será garantida por meio de  ações intersetoriais voltadas para o Saneamento Básico, à Educação e a colaboração dos moradores “, explica  a secretária da Saúde, Rosânea Rabelo.

Confira o cronograma do mutirão:

15/09 – Nova Brasília – Barreiro

29/09 – Avenida da Leste- Teresópolis – Pedro Braga

10/11 – Brisa do Catu – Urupiara – Parque São Francisco

24/11 – Mãe Cirila – Urbis III

Publicidade 3