Foto: Ulgo Oliveira/Seinfra

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) começou a recolher radares estáticos, móveis e portáteis das rodovias federais. A retirada atende à determinação do presidente Jair Bolsonaro (PSL), que no início da semana assinou uma medida autorizando a suspensão do uso dos equipamentos de fiscalização.

A decisão vale até que o Ministério da Infraestrutura conclua a reavaliação da regulamentação dos procedimentos para fiscalização eletrônica de velocidade em vias públicas.

Nesta quinta-feira (15), a instituição emitiu nota circular administrativa em que ordena gestores e servidores que cumpram a determinação.

Assinado pelo diretor-geral da PRF, Adriano Marcos Furtado, o documento prevê a revogação dos atos administrativos internos que dispõem sobre a atividade de fiscalização eletrônica de velocidade em rodovias e estradas federais. O diretor determinou também que sejam priorizadas a revisão dos normativos para simplificação e desburocratização para que contemplem instrumentos que fomentem o “caráter pedagógico e a otimizar a eficiência das ações para incremento da segurança viária”.

Ao deixar o Palácio da Alvorada nesta manhã, Bolsonaro disse que os radares fixos, aqueles instalados em postes ao lado das rodovias, não entram nessa suspensão, pois o governo tem contratos com empresas que operam esses equipamentos. “Não vamos alterar contratos”.

Publicidade 3

Comentários

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui