Um processo no mínimo inusitado vai ser julgado pela Comarca de Sapeaçu, no Recôncavo. É que o Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) remeteu em decisão desta sexta-feira (24) um processo contra o prefeito George Vieira Gois por perda de foro especial [o foro privilegiado]. O fato não tem relação nenhuma com a gestão. Doutor George, como o prefeito é conhecido, é acusado de “difamar” outro médico ao espalhar áudios em redes sociais sugerindo que a vítima se aproveita da condição de urologista para “ver o pinto dos pacientes”.

O prefeito ainda teria dito que o profissional “não se assume e fica se aproveitando que é urologista para ver o pinto dos homens”, além de afirmar que “ não tem nada contra homossexuais mas ele tem que se assumir” e, por fim que “ ele é uma bicha velha”. Desde maio do ano passado, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu que os gestores só tem direito a foro especial quando as acusações se referem ao mandato em vigor.

Publicidade 3