O homem de 33 anos que matou a filha de 10 anos e baleou o filho de 5 durante uma briga com a esposa no domingo passado em Muritiba, Recôncavo baiano, teve a prisão preventiva pedida à Justiça, informou nesta quarta-feira (10) a Polícia Civil.

O pedido de prisão de Lucival Rodrigues dos Santos, que ainda não procurou a polícia – seja diretamente, seja por meio de advogado – para informar se vai ou não se apresentar, ainda está em avaliação na Vara Crime de Muritiba.

Como o prazo de 24 horas do flagrante expirou e ainda não foi expedido o mandado de prisão preventiva, Lucival não é considerado foragido. Contudo, se localizado, ele pode ser conduzido à delegacia para prestar esclarecimentos.

Os crimes que chocaram a região ocorreram na localidade de Mil Peixes, distrito de São José, a cerca de 30 km de Muritiba, cidade de 29 mil habitantes. A vítima fatal é Michele Magalhães Rodrigues, 10, cujo corpo foi sepultado nesta terça.

Segundo a polícia, a menina levou um tiro nas costas quando estava na sala de casa. Após isso, ela ainda correu, bateu na porta e caiu numa área de terra na frente da residência.

O pai, então, deu o “tiro de misericórdia” na cabeça, informou a polícia, para quem ficou configurado um crime de execução. O menino de 5 anos, Michel Magalhães, foi atingido por um tiro no braço quando corria para fora de casa.

A polícia informou que o garoto passou por cirurgia num hospital de Salvador nesta terça-feira e tem quadro estável. O nome do hospital não foi revelado por questões de segurança. O CORREIO não conseguiu contato com familiares.

De acordo com a polícia, diversas buscas foram realizadas para tentar capturar o autor do crime, que é conhecido como Buti da Rifa. A arma utilizada ainda não foi localizada – a suspeita é de que tenha sido um revólver calibre 38.

A tragédia ocorreu depois de uma discussão entre Lucival e a esposa Darlene dos Santos Magalhães. Segundo a polícia, Lucival desconfiava que estava sendo traído e vinha tendo várias crises de ciúmes.

No dia do crime, ele realizou um churrasco para a família e amigos, com o objetivo de comemorar o fato de ninguém ter acertado o bilhete da rifa de uma moto que ele fez. Lucival havia passado o domingo consumindo bebida alcóolica.

Durante a briga dentro de casa, ocorrida a noite, após os convidados deixarem o churrasco, Lucival empurrou a mãe dele, que desmaiou. Ninguém prestou depoimento ainda sobre o crime, o que deve ocorrer até o final de semana.

O caso é investigado pela delegada Ana Neide Vieira Brito, titular em Muritiba.

Publicidade 3

Comentários

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui