Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Quase um ano depois de uma das mobilizações mais noticiadas da história recente do país, a semana começa com uma nova possibilidade de greve dos caminhoneiros.

Segundo o jornal Estado de São Paulo, o governo tem acompanhado a movimentação dos motoristas em redes sociais e grupos de WhatsApp. A classe entende que os compromissos assumidos pelo governo Temer não foram cumpridos.

Alguns caminhoneiros falam em paralisação no dia 30 de março, próximo sábado. As primeiras observações do movimento indicam que ainda não há a mesma força percebida no ano passado, mas existe a chance de ganhar adesão com o passar dos dias.

Dentro do Palácio, o objetivo é ser mais ágil e não deixar a situação sair de controle, diz a publicação. Na semana passada, Wallace Landim, o Chorão, presidente das associações Abrava e BrasCoop, que representam a classe de caminhoneiros, teve reunião com o ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni.

A classe tem duas pautas principais: piso mínimo da tabela de frete e baixa no preço do óleo diesel.

Publicidade 3

Comentários

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui