A Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa) e o município de Amélia Rodrigues (distante 89 km da capital baiana) foram acionados nesta segunda-feira, 18, pelo Ministério Público da Bahia (MP-BA), devido ao fornecimento irregular de água. 

A ação foi ajuizada após o promotor de justiça Marcel Bittencourt receber um abaixo-assinado no qual, cerca 161 moradores do distrito de São Bento do Inhatá relatarem que, no local, a interrupção de água chega a durar semanas.  Conforme informação do MP-BA, faturas mensais eram enviadas para os moradores, mesmo com as interrupções. 

Se a justiça acatar a ação, a Embasa deverá elaborar planilhas detalhadas comprovando o atendimento à  população. Ainda segundo o órgão, sempre que ocorrer suspensão do abastecimento de água na localidade,  o fornecimento da água deverá ser feito através de caminhões-pipa ou outro meio alternativo e eficaz. 

Procurada pela equipe de reportagem, a assessoria de comunicação da Embasa informou que iria apurar o caso para prestar esclarecimento.

Publicidade 3

Comentários

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui