Comerciantes da Lourival Batista iniciaram, na manhã deste domingo, a remoção voluntária dos seus estabelecimentos. A ação faz parte do projeto de requalificação urbanística da via, que por ter sido construída sobre o leito do Rio do Catu, não possui estrutura adequada para instalação de comércio fixo.

“A via enfrenta diversos problemas devido a alagamentos, além disso, algumas estruturas de barracas fizeram perfurações na laje do rio, causando sérios danos e risco de desabamento”, explica o secretário de Serviços Públicos(SESEP) , Edmilson Figueredo, que acompanhou a ação desta manhã.“ A via não foi preparada para receber estruturas fixas e com a remoção, o objetivo da prefeitura, é desobstruir o local, fazer a limpeza do rio e o desenvolvimento, pela Secretaria de Infraestrutura, de um projeto de requalificação total que ofereça segurança e melhorias da trafegabilidade no local.

Os comerciantes foram previamente notificados pelo setor de fiscalização municipal através de ofício e reuniões.”O trabalho de abordagem já estava sendo realizado pela SESEP, juntamente com a Assistência Social, desde o início do ano, e as notificações foram entregues em tempo hábil para que os donos de barracas saíssem de forma voluntária”, esclarece o secretário.

De acordo com a SESEP, para uma maior celeridade do processo, a prefeitura está organizando uma força-tarefa, que será formada por diversos setores e entidades, por meio da qual oferecerá aos comerciantes, toda a logística necessária para a remoção.

Ainda de acordo com informações da SESEP, para preservar as atividades econômicas, todos os comerciantes serão realocados de forma legal e ordenada para pontos dentro da Central de Abastecimento ou em outras regiões do centro da cidade.

Comentários

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui