Foto: Matheus Morais/bahia.ba

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), afirmou nesta segunda-feira (14) ser favorável ao endurecimento de penas para casos de homicídio e também diz apoiar a denominação dos ataques que acontecem no Ceará como crimes de “terrorismo” —classificação defendida pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL).

“Quem explode bombas, quem explode pontes não pode ser tratado como um cidadão qualquer. É preciso ser tratado como um criminoso perigoso, que agride crianças, idoses, que agride a sociedade. Por isso, sou a favor e vou trabalhar pelo endurecimento das penas”, disse Rui em entrevista ao canal Globo News.

“Eu defendo, sim, a inclusão desses termos. O que tiver de mais rígido e de penas maiores para o crime de terrorismo eu sou a favor da inclusão. E repito: quem porta fuzil e explode dinamites e bombas nas ruas está querendo matar. Não podemos comungar com isso ou tratar isso de forma trivial”, acrescentou o chefe do Palácio de Ondina.

Caixa 2 

Questionado sobre um projeto do ministro da Justiça, Sergio Moro, para criminalizar o chamado caixa 2, Rui afirmou defender a continuidade de todas as mudanças até aqui realizadas pelo Congresso.

“Eu sempre defendi o financiamento público de campanha contra o financiamento público privado. Então todas as medidas que buscaram a moralização das campanhas eleitorais terão o meu apoio”, disse o petista.

Publicidade 3

Comentários

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui