Publicidade 2
Foto: Reprodução/Facebook

O prefeito da cidade de Abaré, no norte da Bahia, Fernando Tolentino (PT), teve o mandato cassado por vereadores, na terça-feira (8), por manter o pagamento do aluguel de um imóvel abandonado por mais de um ano.

A cassação do mandato foi decidida após investigação comandada por uma comissão da Câmara de Vereadores. A decisão cabe recurso judicial.

Em protesto contra a decisão da Câmara, integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) e indígenas, que apoiam Fernando Tolentino, ocuparam o prédio da prefeitura. Os serviços administrativos seguem suspensos no local nesta quarta-feira (9).

A reportagem tentou falar com Fernando Tolentino (PT), para que ele se posicione sobre o caso, mas não conseguiu contato até a publicação desta reportagem.

De acordo com a Câmara, a situação passou a ser averiguada em agosto do ano passado, depois que o ex-prefeito, Delisio Oliveira Da Silva (PMDB), fez uma denúncia sobre o caso.

O dono do imóvel alugado seria um ex-vereador da cidade. O aluguel do prédio custava R$ 8,6 mil por mês.

Durante a investigação, segundo a Câmara, o prefeito tentou impedir o prosseguimento do caso, com decisões judiciais que posteriormente foram derrubadas.

Na terça, a cassação foi votada em uma sessão extraordinária. Dos 11 vereadores da cidade, 8 estavam presentes e foram favoráveis ao afastamento do prefeito. Após a cassação, o vice Kaká de Eulina (PP) assumiu o cargo.

2 1

Deixe uma resposta