Publicidade 2

R$ 20 mil. Este é o valor que o vereador Lauro de Coni e Moura Júnior (PMDB), o Laurinho, afirma ter pago ao colega Marinaldo Almeida de Souza (DEM), o Nado da Magel, para que este o ajudasse a reelegê-lo para presidente da Câmara de Vereadores de São Felipe, cidade do Recôncavo da Bahia.

O fato veio à tona na última sessão do ano, dia 31 de dezembro, quando seria escolhida a mesa diretora que ficaria à frente do legislativo local até 2020. O dinheiro teria sido dado a Nado na casa de Laurinho, no quarto deste, e teria contato ainda com a presença do vereador Djalma Sena Neiva (DEM), o Dio, como testemunha.

Nado e outros vereadores da oposição resolveram criar outra chapa de oposição a Laurinho, tendo Nado como presidente, Antonio Bispo da Cruz Filho (PTC) como vice, e João Vitor dos Santos Ribeiro (PSB) como 1º secretário e João Batista Souza Pinto (PRP) 2º secretário. A Câmara de São Felipe possui onze parlamentares.

Nado, que durante a sessão usava óculos escuros, disse: “Eu não tive o prazer de ter uma presidência dada pelo meu grupo. Eu estou tomando como surpresa isso daqui”, ao que foi interrompido por Laurinho: “Me devolva aqui os R$ 20 mil”, disse, enquanto Nado tirava o paletó, querendo mostrar que estava de bolsos vazios – e Laurinho continuou: “Quero os R$ 20 mil que lhe dei lá no meu quarto, as notas estão anotadas”.

Nado negou ter recebido a grana, mas confirmou ter estado na casa de Laurinho, e saiu do plenário acompanhado por apoiadores que chamavam Laurinho de “corrupto”.

Visivelmente irritado, Laurinho, que foi à Câmara de roupa social (paletó e calça) e chinelos, levantou-se da cadeira de presidente e disse que “a chapa não foi à feira porque não foi votada nesta casa”.

E reclamou de Nado: “Que homem é esse?”. Já irritado, disse: “Meu dinheiro, você vai devolver com juros”. Laurinho e Nado não foram localizados pelo CORREIO, e o vereador Dio afirmou que não entendeu a confusão na Câmara e desconversou sobre ter sido testemunha da grana supostamente dada a Nado.

“Teve um tumulto lá, mas não entendi bem não”, afirmou. Em seguida, disse, se referindo a Nado: “o cara chegou, era pra votar no outro, depois resolveu os contra [vereadores da oposição] dá a presidência ao cara, o cara aceitou e teve uma discussãozinha lá e a sessão acabou”, finalizou.

O prefeito Rozálio Souza da Hora (DEM), de quem Laurinho é opositor, não foi localizado pelo CORREIO. Com a sessão encerrada, não foi escolhida a chapa da mesa diretora e segundo o vereador Dio não há previsão para que isso ocorra. A Câmara de São Felipe está de recesso até o dia 15 de fevereiro.

2 1

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta