Publicidade 2

A Prefeitura de Alagoinhas reinaugurou, na manhã desta quarta-feira (19), o Centro de Atenção Psicossocial (CAPS III) Tom Brasil, completamente requalificado pela Administração Pública Municipal.

Com novas salas, farmácia, leitos, conforto de enfermagem, guarita, consultórios e melhorias na estrutura física, a unidade do Parque Floresta recebeu um investimento de mais de R$ 146 mil reais e contou com uma emenda do deputado Irmão Lázaro no valor de R$ 250 mil para a aquisição de materiais e equipamentos permanentes.

No total, foram realizadas revisão elétrica, manutenção, troca de forro, adequações do telhado e pintura, que devem beneficiar cerca de 3 mil usuários em Alagoinhas.

Além da requalificação, a Secretaria de Saúde entregou ao CAPS III, nesta quarta-feira, um veículo tipo passeio que deve fortalecer o serviço, contribuindo para a realização de visitas domiciliares.

“Todos os equipamentos e reformas, não apenas a do CAPS – e do CAPS posso falar de perto, porque sou profissional de lá – vêm com a perspectiva de proporcionar uma assistência de qualidade à população. É uma entrega que nos traz muita satisfação, porque, na saúde mental, eu iniciei minha vida profissional em Alagoinhas, desde 2000, 2001. O CAPS, especificamente, data de 2003, então estamos fazendo 15 anos. Esse CAPS talvez seja um dos únicos, em todo o país, que de fato leva o nome de um usuário, Tom Brasil, um escritor de poesias, assíduo frequentador desse serviço, que merece todas as nossas homenagens. As adequações de espaços para atendimentos visam justamente melhorar o atendimento a esses usuários. É esse o nosso intuito. O afetivo é o efetivo na vida. E eu digo sempre que a saúde se produz nos encontros”, destacou Moacir Lira, secretário municipal de saúde.

O prefeito Joaquim Neto enfatizou que a saúde é prioridade na gestão pública e ressaltou que o investimento nas estruturas é fundamental para garantir um atendimento qualificado à população. “Saúde é um trabalho ininterrupto, 24 horas por dia, e parabenizo os profissionais e as equipes que atuam na rede”, afirmou.

Valeska Oliveira, coordenadora do CAPS Tom Brasil, falou sobre a resiliência da equipe, que perdeu um enfermeiro esta semana, vítima de um acidente, e os profissionais do setor prestaram suas homenagens ao colega. “Todo mundo contribuiu com o seu melhor para que tudo isso pudesse acontecer”, pontuou.

Rita Leal, representante dos usuários do CAPS, chamou a atenção para a dedicação dos profissionais do setor e avaliou positivamente a iniciativa. “Isso, para nós, é tudo. Estávamos precisando de salas e agora temos isso. Temos um ambiente limpo, todo pintado. Tudo isso, que a gente reclamava, agora está novinho. É muito importante ter esse espaço. Eu mesma tenho um problema muito complicado, difícil de ser detectado, mas a médica daqui descobriu, conseguiu a medicação correta e agora eu estou bem. Nós, usuários, agradecemos”, declarou.

A vice-presidente do Conselho Municipal de Saúde, Ana Lopes, e Guaciara Ramos, da Comissão de Ética do Conselho de Saúde, destacaram a importância da fiscalização e do controle social, fundamentais para os avanços em saúde.
Também estiveram na solenidade de entrega da nova estrutura o vereador José Cleto, representando a Câmara Municipal, e Juracy Nascimento.

A SESAU informou que as intervenções junto ao CAPS não se encerram com a revitalização do espaço e comunicou que o serviço do Centro de Atenção Psicossocial funciona com 5 leitos de plantão, com acolhimento diário e também noturno, atendendo à população de referência com transtornos mentais severos e persistentes. O encaminhamento pode ser feito por meio das unidades de saúde ou por demanda espontânea.

Deixe uma resposta