Publicidade 2
O Esplanada Agora conversou com exclusividade com Andrea Castro, professora e administradora, que mora na Comunidade de Cruz das Almas, na Região do São José, onde essa semana ela publicou uma nota, colocando seu nome a disposição para disputar a prefeitura de Esplanada nas próximas eleições. Andrea Castro atualmente é filiada ao PT.
Como surgiu a ideia de se lançar na política, e por que?
A experiência que tive nos diálogos de mulheres, do território litoral norte e agreste baiano, onde estou como secretária executiva, e em uma plenária aqui no município com mais de 80 mulheres presentes, realizado no Celina Saraiva, me fez despertar este desejo, porque é real a falta de mulheres que se colocam para concorrer uma eleição, ou até mesmo nos espaços de poder, que sofrem retalhação e vivem na pele a força do machismo, e por ser mulher, existem pautas nossas que precisam ser discutidas e ter prioridades em qualquer governo. Hoje temos 52% do eleitorado brasileiro composto por mulheres e ocupamos somente 10% das nossas deputadas e pouco mais de 14% mulheres no senado. Mais não vou muito longe, aqui em nosso território temos 20 municípios, e somente 03 mulheres no executivo, e aqui no município somente uma mulher ocupa o cargo no legislativo, menos de 1%. Mais o meu desejo se tornou maior quando na plenária do evento foi perguntado: quais as mulheres já se lançaram para o executivo? E a maioria disse: nenhuma. Porque algumas tinham vontade, mais tinham medo, devido a nossa velha politica de que para se concorrer é preciso ter dinheiro e muito dinheiro, e que seria um grande desafio por ser mulher, tendo em vista o cenário do nosso município;
Quais os pontos de destaque, numa possível candidatura?
Dar visibilidade a mulher, com igualdade de competências para administrar uma cidade, a valorização quanto mulher nos espaços de poder, atrelada a sua capacidade e sensibilidade. Proporcionar ao povo uma política diferenciada, uma nova política chamando as mulheres e o povo de todos os segmentos para opinar no que a cidade realmente precisa, ou seja, uma gestão de participação popular.
Quais são os desafios em se lançar no cenário político, como a primeira mulher na disputa do executivo?
São muitos os desafios, é só olharmos para a historia do município que iremos perceber de cara, quão grandes são, nunca houve uma mulher para concorrer ao executivo de fato, e acredito que a mulher precisa ter visibilidade na política, primeiro porque somos capazes, e meu desejo é verbalizar, discutirmos em nossas lutas e rodas de conversas, e me posicionar a favor da busca pela igualdade, e as mesmas oportunidades. Precisamos avançar, aumentando a participação das mulheres, e DIZER NÃO, ao preenchimento de coeficientes eleitorais, ou ainda ceder somente a nossa imagem para uma campanha, sabemos que a caminhada é longa e que tudo pode acontecer, mais em resposta a muitas mensagens recebidas após a publicação feita, quero dizer que o meu nome está a disposição, e que tenho certeza que um novo projeto político, deve ser integrado a vontade dos munícipes. Por isto a caminhada é necessária.
A decisão de  colocar seu nome a disposição, ocorreu no último domingo (09/12), em plenária aberta do PT de Esplanada, bem como nomes novos e troca de partido de pré-candidatos ao cargo de vereador.

Deixe uma resposta