Foto : Gustavo Lima/Agência Câmara
Publicidade 3

A Polícia Federal requisitou a a prisão domiciliar do presidente do PTB na Bahia, o deputado federal Benito Gama, durante a deflagração de uma operação, batizada de Ross, na manhã de hoje (11). Executivos do grupo J&F relataram ao Ministério Público o repasse de propina, o que levou a PF a apurar denúncias de compra de apoio político. No entanto, de acordo com o jornal O Globo, o pedido foi negado pela Procuradoria-Geral da República (PGR) e pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio de Mello. 

Também foram negados os pedidos de prisão domiciliar do senador e deputado federal eleito Aécio Neves (PSDB-MG), de sua irmã Andrea Neves, e do deputado federal Paulinho da Força (Solidariedade-SP).

Benito Gama, que não conseguiu se reeleger para o cargo, foi intimado a depor, assim como o senador José Agripino Maia (DEM-RN). A PGR concordou apenas com três pedidos de prisão de pessoas ligadas a Aécio: os empresários Flávio Jacques e Ricardo Guedes e o marqueteiro Paulo Vasconcelos.

FONTEMetro 1
COMPARTILHAR

Comentários

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui