Publicidade 2
JOSE ROMERO – AFP

O time argentino de futebol Boca Juniors pediu formalmente neste domingo que a segunda rodada da final da Copa Libertadores seja suspensa, dizendo que o jogo, que foi adiado a partir de sábado após ataques aos jogadores, não pode acontecer em “condições de igualdade” para ambas as equipes.

A segunda etapa da final da competição sul-americana foi adiada no sábado depois que os jogadores do Boca Juniors foram feridos quando o ônibus foi atacado por torcedores do River Plate fora do estádio em Buenos Aires, arruinando o que deveria ser um dia marcante para o futebol argentino.

“O Boca considera que essas condições não foram estabelecidas e pede que o jogo seja suspenso e as sanções aplicadas”, disse o clube em comunicado.

Não houve resposta imediata dos organizadores, a Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol).

Seria a primeira vez que os dois maiores clubes argentinos se enfrentariam pelo título, na maior final dos 58 anos de história da competição. Mas o jogo, que deveria ter ocorrido no sábado, será lembrado pela violência que deixou os jogadores sangrando e quase todas as janelas de um lado do ônibus do Boca quebradas.

Deixe uma resposta