Lavrador é condenado a 16 anos de prisão por feminicídio

Publicidade 2

O Tribunal do Júri condenou ontem, dia 7, em Cachoeira, o lavrador Bartolomeu Barbosa Vieira Filho a 16 anos de prisão pelo assassinato de Simone Conceição Mota. Ele foi condenado por crime de feminicídio, por motivo torpe e sem possibilitar a defesa da vítima. Segundo a denúncia oferecida pelo Ministério Público estadual e acatada pelo Júri, o condenado atingiu Simone com “vários golpes de facão”, dentro da casa dela, diante da filha da vítima, de apenas quatro anos. O crime ocorreu no dia 30 de maio de 2017, na localidade de Fazenda Bastas, povoado do Tororó, em Cachoeira. A denúncia foi sustentada pelo promotor de Justiça Rodrigo Rubiale e a sentença proferida pelo juiz José Francisco Oliveira de Almeida.
Segundo a denúncia, o lavrador queria manter relações sexuais com a vítima, que o rejeitava. Um mês antes do crime, em abril do ano passado, Bartolomeu Vieira Filho agrediu Simone Mota com um soco e a ameaçou de morte, quando ela acabara de buscar a filha na escola. A agressão e ameaça ocorreram após a vítima reagir ao assédio do denunciado. Em um encontro posterior, o lavrador voltou a assediar Simone, questionando-lhe se ela havia o denunciado à Polícia pela ameça de morte e exigindo dela que retirasse a queixa.

Cecom/MP

Deixe uma resposta