Dois dias após a nomeação, equipe de transição de Bolsonaro tem 1ª baixa

Publicidade 2

O gabinete de transição do presidente eleito Jair Bolsonaro sofreu a 1ª baixa. O empresário Marcos Aurélio Carvalho, sócio da agência AM4, renunciou ao cargo 2 dias após a nomeação. Segundo nota, ele atuará na transição, porém sem receber remuneração. A medida ocorreu após o desconforto criado por entrevista concedida pelo empresário ao jornal O Globo.

Na ocasião, Carvalho disse que iria cuidar da comunicação da equipe de transição e apresentou-se como marqueteiro digital da campanha. Logo depois, Carlos Bolsonaro, filho de Jair e vereador no Rio, tripudiou de Carvalho em 1 tweet publicado na manhã desta 4ª feira.

Segundo o jornal carioca, a presença de profissionais de estratégia digital na campanha contrariava Carlos, responsável pela gestão das páginas pessoais do pai nos últimos anos. Atualmente, Jair Bolsonaro tem 20 milhões seguidores nas principais redes sociais (Facebook, Twitter, YouTube e Instagram).

Apesar de Carlos negar que a campanha tivesse uma equipe de marketing, a AM4 recebeu R$ 650 mil para serviços de internet e produção de programas de televisão. Os dados podem ser consultados no site do TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

Marcio Ramos

Jornalista DRT 5202/BA

Conselheiro ABI

Deixe uma resposta