Abertura do Novembro Negro reúne dança, religião e roda de conversa na comunidade do Jambreiro

Publicidade 2


Na segunda-feira(05), a Secretaria de Assistência Social(SEMAS), por meio da Diretoria de Reparação Racial , Coordenação de Políticas Públicas para as Mulheres e em parceria com o Conselho Municipal de Desenvolvimento da Comunidade Negra Afrodescendente e UNEB realizou a abertura oficial do Novembro Negro, no Terreiro Ilé Axé Ajunçun, na Comunidade do Jambreiro.

O evento contou com apresentações do Grupo de Dança  Afro Dance Is Life, do Bairro Miguel Velho , dos Grupos de Capoeira Pomba Branca, Manhã de Bamba e Mar Sem Fim e com uma roda de conversa com representantes de terreiros, estudantes da Unirb e outros convidados, na qual foram feitas reflexões acerca do tema do evento, “Rompendo o silêncio que nos tornam invisíveis”.

Na abertura do evento, a diretora de reparação Racial, Dulcineide dos Santos Bispo, destacou a relevância das atividades que serão desenvolvidas ao longo do mês que marca o período emblemático de mobilizações pelo combate ao racismo, garantia e ampliação dos direitos da população negra.”Começamos hoje com um dia lindo de integração entre povos de terreiro com palestra do nosso irmão  Zambi, manifestações culturais e encerramento com  um grande hino da Ubanda, entoado pelo  Pai Sílvio, do Terreiro de João das Matas, e durante todo este mês, teremos mais encontros como este nos terreiros,  nas comunidades tradicionais, no estacionamento da prefeitura, na Câmara, na universidade para discutirmos mais sobre a cultura, a religião e principalmente sobre direitos “,afirma.

“As comemorações não devem ser somente neste período, mas sim durante todo a ano por este motivo estamos chamando a sociedade civil para debater as questões acerca do racismo  história, direitos para evoluirmos  nesta visão contra o racimo, principalmente sobre as religiões de matrizes africanas”, pontuou o secretário de Assistência Social, Alfredo Menezes.

As atividades seguem até o dia 30, tendo como ponto alto, o 20 de novembro, instituído como Dia Nacional da Consciência Negra e inclui seminários, eventos culturais, rodas de diálogo e feiras de serviços.

Fotos: Manoel Rosa

 

 

← voltar

Deixe uma resposta