Agricultura Familiar ganha destaque na 21º Expo Alagoinhas

Publicidade 2


Já tradicional em Alagoinhas, a Expo chega a sua 21º edição e consolida-se como um dos espaços de maior importância para a movimentação financeira do agronegócio baiano, com todas as suas transações de animais, implementos agrícolas, máquinas e equipamentos. Mas a Expo também é uma excelente oportunidade para a integração da produção agrícola, independente se ela é do grande produtor ou do produtor familiar. Devido à sua representatividade no município, a agricultura familiar ganhou força no evento realizado no Parque de Exposição Miguel Fontes.

Nesta edição, a Feira da Agricultura Familiar ocupa lugar de destaque, situada numa área com dois toldos, logo na entrada principal, ao lado da Casa de Farinha, uma nova construção direcionada ao setor na Expo Alagoinhas, onde foi estruturada uma vizinha de portas abertas, totalmente equipada aos moldes tradicionais para a farinhada que vira massa, goma e beiju.

Associações de produtores rurais de diversas regiões do Estado participam do evento. Com o apoio da Secretaria de Agricultura (SEMAG), União das Associações Rurais de Alagoinhas(UARA) e patrocinadores, mais de 50 famílias de agricultores familiares e artesãos locais e de outros municípios expõe produtos os mais diversos ao público presente, apresentando o resultado de seus trabalhos, que são comercializados a preços acessíveis. Entre os alimentos foram garantidos, doces de várias qualidades, beiju, licores, farinha, bolos, mel e rapadura.

Até este domingo (04), os visitantes podem conferir, ainda, mudas de plantas, produtos da Feira Agroecológica de Buracica, da Associação dos Expositores da Agricultura Familiar e Economia Solidária da Bahia (AEAFESB), e artesanatos diversos, dentre eles, as peças produzidas pela Associação Comunitária Indígena Kiriri, sediada na aldeia Mirandela, em Ribeira do Pombal.

Participando da Expo pela sexta vez , D. Maria de Lourdes mora em São Gonçalo e trouxe uma infinidade de espécies de plantinhas, flores e mudas, além de fertilizantes orgânicos. Integrante da AEAFESB, associação formada por 20 cidades, Maria conta que mantém, junto com a família, uma pequena chácara onde cultiva exclusivamente plantas de pequeno porte que comercializa em eventos menores ou de maior porte como a Expo. “ Sempre faço questão de voltar. A venda da produção no evento não é único objetivo porque é uma ótima oportunidade para fazermos contatos e conseguirmos clientes para futuras vendas”, conta D. Maria.

Com cerca de 50 associações rurais, a Agricultura familiar do município é um dos setores que tem recebido atenção especial da gestão Joaquim Neto. Por meio da Secretaria de Agricultura (SEMAG), a prefeitura vem realizando ações voltadas para o fortalecimento do trabalho no campo, fomento da produção agrícola e estreitamento dos laços com as comunidades, dentre elas, a melhoria da estrutura física dos solos semi-arenosos, equipamentos, acompanhamento técnico, requalificação das estradas rurais, aquisição de produtos de produção familiar para uso na merenda escolar e a entrega de 800 toneladas de adubo do tipo “cama de aviário”, contemplando cerca de 1300 produtores e de 5 mil quilos de feijão de corda às comunidades rurais. A entrega dos insumos representou mais um recorde de desempenho da Administração Pública Municipal.

“É na melhoria da qualidade de vida no campo e no fomento à produção agrícola que estão a saída para o desenvolvimento. Para isso, a gestão vem trabalhando na estruturação das comunidades e na ampliação das oportunidades de escoamento e visibilidade da produção, proporcionando espaços como este da Expo ”, afirmou o secretário da SEMAG, Geraldo Almeida.

Deixe uma resposta