Governo desiste de adiar horário de verão, que começa em 4 de novembro

Publicidade 2

O governo decidiu manter para o próximo dia 4 de novembro o início do horário de verão, de acordo com informações da assessoria da Presidência, confirmadas nesta segunda-feira (15). Não haverá, portanto, adiamento para o dia 18 de novembro, como havia sido comunicado pelo Palácio do Planalto no início deste mês. Ele termina em 17 de fevereiro de 2019.

A mudança havia sido pedida pelo Ministério da Educação para evitar prejuízos aos estudantes, já que a primeira prova do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) está marcada justamente para o dia 4 de novembro.

No último dia 3 de outubro, o ministro da Educação, Rossieli Soares da Silva, anunciou em sua página no Facebook que os candidatos teriam “mais tranquilidade para fazer as provas” com a medida. “Caso o horário de verão iniciasse no primeiro dia de provas do Enem, como estava previsto, muito provavelmente acarretaria em prejuízos aos participantes”, escreveu.

Um decreto já havia sido publicado pelo presidente Michel Temer (MDB) fixando o início do horário de verão para o dia 4 de novembro. O governo decidiu manter a data para evitar insegurança jurídica.

O horário de verão, que neste ano será mais curto, começará em novembro (e não em outubro, como costumava acontecer) por causa de um pedido do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) para que não coincidisse com as eleições (em 7 e 28 de outubro, datas do primeiro e do segundo turnos).                                                               

Marcio Ramos                                                         

Jornalista DRT 5202/BA                                          

Conselheiro ABI

Deixe uma resposta