Profissionais da Secretaria Municipal de Educação participam de seminário em Salvador

Publicidade 2

Com a proposta de debater o direito à educação inclusiva e reforçando a necessidade de inserção total das pessoas com deficiência em todas as instâncias e instituições, profissionais da Secretaria Municipal de Educação (SEDUC) participaram, na última semana, do Seminário ‘”Todxs por uma Educação Inclusiva”, na capital baiana.

“As discussões vieram reforçar a importância de, através da educação, inserir as pessoas com deficiência em todos os espaços. É reconhecendo a singularidade de cada um e apostando no espaço escolar como um ambiente de igualdade, e não de segregação, que vamos garantir novas possibilidades para a nossa rede de aprendizagem”, afirmou Gilmara Sá Barreto, da rede municipal de educação de Alagoinhas.

Segundo ela, um dos momentos mais impactantes do seminário foi a apresentação da aluna Marcela Mercês, que cursa Administração no Instituto Federal Baiano (IFBA) e tem paralisia cerebral. “Foi uma palestra de encorajamento. Ela explica como o ensino superior proporcionou a ela novas possibilidades e deu a ela empoderamento. Então é um relato que evidencia a urgência de um sistema inclusivo”, pontuou.

Com 4 profissionais participantes do evento, a Secretaria de Educação de Alagoinhas propôs uma discussão a respeito da avaliação, das adaptações curriculares e dos direitos adquiridos pelas pessoas com deficiência e Luza Karla, da SEDUC, membro do Núcleo da Educação Inclusiva e do Conselho da Pessoa com Deficiência, teve participação como ouvinte no debate, assim como Luana Alves, que ponderou sobre o direito ao ensino de qualidade para todos.

As professoras que estiveram no Seminário enfatizaram que este tipo de iniciativa ajuda a promover uma melhor relação entre pais, escolas e instituições que integram o sistema de garantias de direito do cidadão. De acordo com elas, “a educação precisa, de fato, ser inclusiva, não parcialmente, mas totalmente, atendendo às necessidades de todas as pessoas”.

A SEDUC informou que, a partir do evento e das reflexões propostas, a secretaria deve desenvolver encontros, discussões e debates para ampliar e melhorar, no município, o atendimento à pessoa com deficiência.

Deixe uma resposta