Primavera na Bahia será mais quente do que a de 2017

Publicidade 2
(Betto Jr/ARQUIVO CORREIO)

A Primavera, que começa às 22h54 desse sábado (22), será mais quente do que o registrado em 2017, segundo o Climatempo. Isso acontece porque há indicativo de formação do fenômeno El Niño, responsável por provocar um aquecimento nas águas do Oceano Pacífico.

Na Bahia, isso gera o que a meteorologista Graziella Gonçalves traduziu como “chuvas irregulares”, ou seja, haverá pouca chuva no estado, principalmente durante os meses de novembro e dezembro. A nova estação vai até o dia 21 de dezembro. A previsão foi informada durante uma coletiva de imprensa do Climatempo nesta terça-feira (18).

As regiões do centro, oeste e norte do estado são as que devem receber a maior quantidade de chuva. No litoral, a meteorologista alerta para a necessidade de economizar água durante o período por conta do risco de que “as chuvas não sejam suficientes para manter os reservatórios”. Ela ainda afirma que os setores de agricultura e eletricidade são os mais afetados durante esse período de irregularidade.

A meteorologista Cláudia Valéria, do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), explica que Primavera e Outono são “estações de transição”. Ela conta que em regiões como o Nordeste predominam os climas tropical, semiárido e equatorial úmido, todos eles fazem com que os lugares tenham “basicamente duas estações durante o ano. Uma chuvosa e outra mais seca”. No caso da Bahia, a Primavera traz dois fenômenos: na faixa litorânea, a estação começa um pouco mais fria, com variação de nuvens e chuvas esporádicas. Com o passar dos meses o clima vai esquentando até chegar ao Verão, ápice do calor.

Já as regiões do centro e oeste da Bahia recebem maior quantidade de chuva. Contudo, a chegada das chuvas nessa região acontece justamente quando o litoral começa o seu período mais seco.

Estações do ano
O Observatório Nacional explica que a Primavera começa quando ocorre o segundo equinócio do ano. Isso significa que, neste período, o dia e a noite têm a mesma duração. As estações do ano mudam de acordo com a inclinação do eixo da Terra em relação ao sol. Durante o mês de setembro, o sol chega até linha do Equador, indo de Norte para Sul. Esse fenômeno é o que marca o equinócio de Primavera no Hemisfério Sul e do Outono no Hemisfério Norte.

Após o equinócio, a tendência é que os dias se tornem mais longos e as noites mais curtas. O solstício de Verão marca o início da última estação do ano na América do Sul e, nesse dia, acontece o dia mais longo e, consequentemente, a noite mais curta de 2018.

Fonte: Correio 24h

Deixe uma resposta