Atletas do Karatê trazem 17 medalhas para Alagoinhas

Publicidade 2

A viagem dos atletas alagoinhenses à Brasília, no início de setembro, para as disputas do 25° Campeonato Brasileiro de Karatê, rendeu conquistas de destaque para a cidade: na volta para casa, os competidores trouxeram 17 medalhas para Alagoinhas.

“Foram 4 de ouro, 5 de prata e 8 de bronze, sendo 5 delas conquistadas no Open Internacional, que aconteceu simultaneamente ao Campeonato Brasileiro”, pontuou o professor Ivan Júnior, da Escola Dragões Karatê Clube.

Incluindo comissão técnica, arbitragem, atletas e acompanhantes, a delegação levou 44 pessoas para a capital federal e o deslocamento para a viagem foi proporcionado pelo poder público.

Como forma de reconhecimento pelo apoio à modalidade esportiva, os competidores se reuniram, na última semana, para um agradecimento ao prefeito Joaquim Neto e à secretária de Cultura, Esporte e Turismo, Iraci Gama. A primeira-dama Carla Reis, que também esteve presente, aproveitou a oportunidade e parabenizou os atletas pelo desempenho nas disputas.

“Se não fosse a prefeitura, jamais teríamos conseguido esse feito, então mostrar realmente que o apoio do poder público é importante. Os meninos do projeto social foram uma grande surpresa, porque é o 2° campeonato deles, com apenas 5 meses de treinamento, e os dois já conquistaram medalhas. Foi um resultado excelente”, ressaltou Ivan Júnior.

O professor foi eleito o 3° melhor técnico do Brasil, após a disputa de chaves do Brasileiro. “Isso só se deu por conta do apoio da Prefeitura. Se a Prefeitura não tivesse apoiado, desde o ano passado, com o Campeonato Brasileiro, depois no Norte Nordeste e no Mundial, com os meninos, eu não teria esse resultado e não conseguiria ficar entre os 5 do Brasil”, comentou.

O prefeito enfatizou a necessidade de se pensar o esporte como ferramenta de transformação social e também de incentivo para atletas promissores. Joaquim Neto afirmou que a Prefeitura vai continuar apoiando as práticas de karatê e de outras modalidades em Alagoinhas. “Esporte é saúde, esporte é educação, inclusão social, compartilhamento, amizade. Eu, que sou desportista, sempre acreditei no poder do esporte. Esses meninos e meninas aqui hoje são a prova de que é um investimento que precisa continuar”, afirmou.

Para João Vitor de Souza Ferreira, que participou pela primeira vez de um campeonato desse porte e já conquistou a medalha de prata no Brasileiro, ao lado do irmão, também medalhista, a alegria é grande. “Comecei no projeto social que o sensei Ivan iniciou no bairro. Minha tia falou que estava tendo o projeto, eu pedi para ela me matricular e a gente começou a treinar. A gente foi melhorando e o sensei colocou a gente para competir. Estava querendo há muito tempo. É uma alegria sair de longe para conseguir uma medalha”, disse o atleta.

A expectativa, a partir de agora, é para a disputa do Norte Nordeste e também do Mundial, no próximo ano. Dois atletas da cidade já estão convocados para as disputas internacionais.

A Secretaria de Cultura, Esporte e Turismo (SECET) informou que deve continuar dando todo o apoio possível aos desportistas da cidade.

Deixe uma resposta