Com títulos cancelados, mais de 700 mil baianos não poderão votar este ano

Publicidade 2

Faltam 20 dias para o primeiro turno das Eleições 2018, quando começam a ser escolhidos os novos ocupantes aos cargos de presidente da República, governador(a), senadores, além de deputados estadual e federal. De acordo com o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-BA), 710.636 eleitores baianos tiveram os títulos cancelados e não vão poder exercer o direito de escolha dos próximos governantes.

Ainda segundo o TRE-BA, o motivo é que eleitores de 98 municípios não compareceram ao recadastramento biométrico, que terminou em 31 de janeiro, nem regularizaram a situação eleitoral até o dia 9 de maio. A capital baiana concentra 38% dos cancelamentos, o que corresponde a 270.157 títulos de eleitor.

Entre os 417 municípios baianos que participam das eleições de 2018, o maior colégio eleitoral se concentra na capital, com 1.827.436 de votantes, enquanto o menor é a cidade de Lajedinho, na Chapada Diamantina, com 3.235 eleitores.

Perfil
A Bahia tem, atualmente, 10.393.170 eleitores aptos a participar das próximas eleições, dos quais 6.834.197 já votam com a biometria ativa.

Do total de títulos ativos no estado, 42.090 pertencem a eleitores que têm alguma deficiência e 318 aos que já votam com nome social, uma das novidades deste ano. Em Salvador, 122 eleitores solicitaram substituição.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) afirmou que, na Bahia, a maioria do eleitorado é composta por mulheres – são 5.473.207, o que representa 52,7% do total. Já os homens somam 4.917.620, ou seja, 47,3% do eleitorado.

Ainda segundo o TSE, a faixa etária com maior representatividade na Bahia reúne eleitores entre 35 e 39 anos de idade, que somam 1.215.717 baianos (11,7%). Em segundo lugar estão os que têm entre 30 e 34 anos, que representam 11,53% do total no estado.

Biometria
O TRE-BA também apontou que, neste ano, o estado reúne o maior número de eleitores que já fizeram a biometria: são 6.834.276 títulos, o que corresponde a 65,8% do total de eleitores aptos.

Ainda de acordo com o TRE-BA, em 2016, eram 1.463.674 (13,85%) de biometrizados e, em 2014, apenas 417.820 eleitores (4,10%) votaram com uso da digital. Na capital baiana, 1.827.436 de eleitores realizaram a revisão biométrica.

Neste ano, a votação acontece das 8h às 17h (horário local) em todas as 27 Unidades da Federação e nas seções do exterior. A Bahia vai contar com 124.940 mesários, sendo 15,4% em Salvador.

O estado dispõe de 31 mil seções eleitorais espalhadas pelos 10 mil locais de votação, além de 35 mil urnas eletrônicas. Na capital baiana, são 19 zonas e 4.808 seções.

Na Bahia, 20 municípios ainda não contam com o sistema de biometria e, juntos, somam 296.547 eleitores.

O que fazer
Os eleitores que tiveram o título cancelado devem comparecer a um posto de atendimento do TRE-BA a partir do 5 de novembro e solicitar a regularização da situação. De acordo com o Tribunal, deve ser apresentado, além do título cancelado, um documento de identificação original.

Podem ser apresentados carteira de identidade; carteira de trabalho (CTPS) ou carteira de motorista (CNH); carteira emitida pelos órgãos controladores do exercício profissional, criados por lei federal (ex.: OAB, CREA, CRM etc.); certidão de nascimento ou casamento; passaporte, desde que contenha informação relativa à filiação. Será preciso, ainda, pagar as multas devidas, se houver.

Já quem deseja transferir o local de votação, deve comparecer ao novo cartório eleitoral, munido dos mesmos documentos acima. Além disso, para esses casos, é exigido ter tirado a primeira via do título ou feito a última transferência há mais de 1 ano; morar, estudar ou trabalhar no novo município há pelo menos três meses; e pagar as multas devidas, se houver.

Correio 24h

Deixe uma resposta