Vinte e cinco pacientes com sintomas de doença ‘desconhecida’ na BA têm resultado positivo para chikungunya

Publicidade 2
Foto: Pixabay/Divulgação

Os moradores do bairro Nova Esperança, no município de Coração de Maria, a cerca de 114 km de Salvador, que apresentaram sintomas de uma doença ‘desconhecida’ passaram por exames e 25 deles deram positivo para chikungunya. O número corresponde a 67,5% das amostras analisadas no Laboratório Central da Bahia (Lacen), em Salvador.

No dia 21 de agosto, a Vigilância Epidemiológica da cidade fez uma ação na localidade para colher sangue dos moradores com os sintomas da doença. De acordo com o Lacen, nenhuma das 37 amostras apresentaram o vírus da zika.

O Laboratório Central da Bahia analisa se existem casos de dengue no local. Dois pacientes já tinham passado por exames no dia 16 de agosto e também foram diagnosticados com chikungunya.

Os primeiros casos de pessoas com sintomas da doença apareceram no início de agosto. Segundo a Vigilância Edpidemiológica da cidade, todos os moradores foram atendidos em postos de saúde da região com queixas como dores e coceiras no corpo, além de febre alta.

Chikungunya

A infecção pelo vírus chikungunya provoca sintomas parecidos com os da dengue, porém mais dolorosos. No idioma africano makonde, o nome chikungunya significa “aqueles que se dobram”, em referência à postura que os pacientes adotam diante das dores articulares que a doença causa.

Em compensação, comparado com a dengue, o vírus mata com menos frequência. Em idosos, quando a infecção é associada a outros problemas de saúde, pode até contribuir como causa de morte, porém complicações sérias são raras, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS).

O vírus chikungunya pode ser transmitido pelo mesmo vetor da dengue, o mosquito Aedes aegypti, e também pelo mosquito Aedes albopictus. A infecção pelo chikungunya segue os mesmos padrões da dengue.

O risco aumenta em épocas de calor e chuva, mais propícias à reprodução dos insetos. Eles picam principalmente durante o dia. A principal diferença de transmissão em relação à dengue é que o Aedes albopictus também pode ser encontrado em áreas rurais, não apenas em cidades.

Fonte: G1

Deixe uma resposta