Mais de 700 crianças são imunizadas em Alagoinhas contra Poliomielite e Sarampo

Publicidade 2

Com equipes nas 33 unidades de saúde do município e outros 7 postos volantes de atendimento no último sábado (18), a Prefeitura de Alagoinhas, através da Secretaria de Saúde, reuniu uma grande força-tarefa na conscientização pela campanha de vacinação contra a Poliomielite e o Sarampo, que começou no início do mês e segue até o dia 31 de agosto.

A intenção era imunizar o maior número possível de crianças maiores de 12 meses e menores de 5 anos de idade para eliminar a circulação do vírus e garantir a cobertura vacinal.

Até sábado, 2.172 crianças de Alagoinhas haviam sido vacinadas contra a Poliomielite e 2.041 haviam sido imunizadas com a aplicação da tríplice, mas os números ganharam uma nova configuração após a ação deste final de semana: 757 novas crianças receberam a dose contra poliomielite e 720 foram vacinadas contra a tríplice viral.

“O Dia D da campanha é sempre uma oportunidade para que os pais que ainda não levaram os filhos se dirijam aos pontos de fácil acesso e garantam a imunização das crianças da faixa etária estabelecida. No sábado, disponibilizamos equipes de saúde que percorreram trechos mais afastados da cidade, na zona rural, e instalamos postos volantes na Urbis I, no Parque São Bernardo, no fim de linha de Santa Terezinha, no conjunto Urupiara, no Campo Belo, na praça de Alagoinhas Velha e no centro, próximo à Vigilância e à Prefeitura, então foram pelo menos mais 7 postos volantes com equipes de saúde para fazer a vacinação contra poliomielite e sarampo”, explicou Moacir Lira, secretário responsável pela pasta.

Magnólia Conceição Nascimento e Carmelita Peixoto aproveitaram o posto de vacinação montado no centro da cidade para imunizar os filhos. “Trabalhamos aqui no camelódromo, vimos a campanha e viemos trazer as crianças. É mais fácil do que ter que subir para o posto”, afirmou Peixoto.

João Miranda também não deixou passar a data e levou o filho de 4 anos para receber a dose no posto de saúde de Alagoinhas Velha. “Todo mundo tem que se conscientizar, trazer o filho, para evitar algo agravante no futuro. Às vezes, você pensa que é uma besteira, mas não. Tratando-se de saúde, você tem que cuidar”, enfatizou.

No Brasil, os estados de Roraima e Amazonas passaram recentemente por um surto de sarampo que deixou em alerta as outras cidades e o país registrou, só este ano, mais de mil casos confirmados da doença.

Para Janaina Monteiro Cordeiro, que levou o filho José Emanuel, de 2 anos, para a vacinação no posto do IAPSEB, a imunização é fundamental. “Eu estava até comentando com meu esposo que não sei como uma coisa que é de graça, para a proteção, para o futuro do nosso filho, e as pessoas ainda não vem dar ou ainda deixam a vacina atrasar. Acho o cúmulo uma mãe deixar isso acontecer. As vacinas dele estão todas em dia. Eu nunca deixei passar”, comentou.

Deixe uma resposta