Bahia tem 30 policiais civis e militares candidatos em 2018

Publicidade 2
Divulgação

Com a segurança pública tomando conta dos debates ao longo destas eleições, nos estados e no Brasil, 30 integrantes das polícias Civil e Militar decidiram disputar o pleito. A pauta deles é justamente a que mais tem  preocupado os brasileiros, ao lado da economia, segundo levantamento recente divulgado pelo Instituto Paraná Pesquisas. 

Ao todo, são 12 membros da Polícia Civil e 18 da Polícia Militar, entre candidatos a deputado estadual e federal e ao Senado dos mais diversos partidos, de direta e de esquerda. O levantamento foi feito pelo CORREIO com base em dados disponibilizados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). 

Para o Senado quem concorre é Marcos Maurício (PSDC), presidente licenciado do Sindicato dos Policiais Civis da Bahia. Ele integra a chapa de João Santana (MDB) ao governo do estado. Já o policial civil Kleber Rosa (PSOL) concorre à segunda suplência ao Senado. 

Para a Assembleia, concorrem dois delegados que conquistaram visibilidade pelo trabalho que desenvolvem na capital e no interior. A primeira é a delegada Maria Selma (PDT), que comandava a 16ª Delegacia de Polícia Territorial da Pituba. 

O segundo é Valdir Barbosa (PPS), que ficou famoso nas décadas de 1980 e 1990 por investigações de crimes de grande repercussão, como a prisão de Leonardo Pareja. Ele é autor do livro Saques e Tiros na Noite, que faz uma biografia de sua carreira e narra a elucidação de casos e prisões realizadas. 

Quem também vai disputar uma cadeira no legislativo estadual é o capitão Alden (PSL), uma “estrela” policial das redes sociais. Só no Facebook, ele tem mais de 218 mil curtidas. Alden é um dos candidatos que utilizam o discurso do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL). 

Outra delegada que concorre é Kátia Alves (DEM). Esta, contudo, vai concorrer à Câmara dos Deputados. Suplente na Câmara de Salvador, ela, assim como os demais, tenta se aproveitar da pauta do momento para conquistar o eleitorado. 

Para federal também está no páreo o coronel Alfredo Castro (PDT), ex-comandante da Polícia Militar nas duas últimas greves da corporação. Outro velho conhecido da política baiana é Capitão Tadeu (PDT), quem também disputa a Câmara dos Deputados. Ele tentou chegar ao Congresso em 2014, pelo PSB, mas não foi eleito. 

Fonte: Correio 24h

Deixe uma resposta