Atentando para o cuidado com as doenças do sistema cardiovascular, Alagoinhas conta com atendimento especializado no Centro de Atenção ao Diabético e Hipertenso

Publicidade 2

Com 246 pacientes registrados em acompanhamento contínuo no Centro de Atenção Integral ao Diabético e Hipertenso (CAIDH), a Prefeitura de Alagoinhas, através da Secretaria de Saúde (SESAU), tem apostado na prevenção como forma de reduzir as doenças cardiovasculares, que são a principal causa de morte no mundo, segundo a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS).

Para se ter uma ideia do impacto da doença, que mata 300 mil pessoas por ano no Brasil, estimativas da ONG “Lado a Lado Pela Vida” apontam que doenças vasculares fazem duas vezes mais vítimas do que o câncer. Em todo o mundo, 17 milhões de pessoas sofrem de complicações no coração e, de acordo com dados do Ministério da Saúde, entre as doenças crônicas não transmissíveis responsáveis por 72% das mortes no Brasil, a hipertensão, o diabetes, a doença crônica de coluna e o colesterol são as que apresentam maior prevalência no país.

Em Alagoinhas, diabéticos e hipertensos contam com um Centro de Atenção Integral para atendimento e acompanhamento contínuo com equipe de enfermeiros, técnicos de enfermagem, clínico geral, nutricionista, cardiologista e endocrinologista.

O CAIDH, Centro de Atenção Integral ao Diabético e Hipertenso, oferece tratamento de feridas, monitoramento de glicemia capilar e educação em saúde, e o atendimento é voltado especificamente para pacientes não-controlados com diabetes melitus tipo 1, diabete melitus tipo 2, diabetes gestacional e hipertensão associada a outras complicações.

De acordo com a coordenadora administrativa do centro, Rita de Cássia Cerqueira, o encaminhamento do Centro garante melhores condições de tratamento aos cadastrados. “A doutora atende o paciente e ele já sai de lá muitas vezes com o exame marcado. São pacientes que precisam de acompanhamento e que encontram aqui uma opções de cuidado e profissionais qualificados para fazer os procedimentos”, explicou.

Segundo ela, o cardiologista do CAIDH faz atendimentos semanais, sempre às quintas-feiras, quando realiza em média 20 ecocardiogramas e pelo menos 15 consultas no dia.

Inaugurado em dezembro de 2017 e em fase de transição para uma nova sede, que deve ficar no prédio da Policlínica Municipal, a Secretaria de Saúde garante que os atendimentos seguirão sendo realizados normalmente, assegurando à população os exames e acompanhamentos necessários no que tange às especialidades do CAIDH.

“A decisão foi baseada em vários critérios que levaram em conta, prioritariamente, o atendimento aos usuários do serviço. Na Policlínica, os usuários poderão ter uma assistência ampla, com agendamento de exames, consultas e também atendimento odontológico, de nutrição e de psicologia, ou seja, são encaminhamentos para diversas especialidades médicas em um mesmo local”, pontuou o secretário responsável pela pasta, Moacir Lira.

A SESAU informou ainda que a nova estrutura abrigará também o Centro Especializado de Cuidados em Anemia Falciforme (CECAF), e destacou que será instalada uma sala de recepção climatizada e adequada às necessidades do setor para que os pacientes continuem sendo acolhidos com qualidade. “Com a mudança pretendemos garantir uma assistência à saúde mais eficaz, numa estrutura própria”, finalizou Moacir Lira.~

O CAIDH e o CECAF funcionam provisoriamente na Rua Professora Maria Feijó, nº 193, de segunda a sexta-feira.

Deixe uma resposta