Cortes do MEC vão paralisar quase 90 programas da UFBA

Publicidade 2

A Universidade Federal da Bahia (Ufba) terá quase 90 projetos em execução completamente paralisados, caso o Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão (MP) resolva cortar em 11%, o orçamento global do Ministério da Educação e Cultura (MEC).

A universidade baiana, que atualmente ocupa a 30ª posição no ranking das melhores universidades da América Latina e o primeiro lugar na região Nordeste, deverá sofrer muito com esta ação do governo federal.

Atualmente existe 1.502 bolsas de estudo na universidade baiana, sendo 701 de mestrado, 715 doutorado e 86 pós-doutorado, além de 87 programas de pós-graduação.

Professor da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação da Ufba, Thierry Petit Lobão lamentou a medida, em entrevista ao jornal Tribuna da Bahia.

“Este corte profundo no orçamento do MEC é uma crônica anunciada. O governo vem atuando em duas frentes: já retirou 50 % dos insumos e agora quer acabar com as bolsas dos estudantes. Caso isto aconteça, todas as pesquisas com a participação desses alunos serão inviabilizadas”, afirmou.

A fatia dos recursos a ser cortada pelo MP ainda não foi fechada, mas vai prejudicar direta e indiretamente a bolsa de formação dos futuros pesquisadores brasileiros. Hoje estimada em mais de 95 mil alunos.

O alerta sobre esta ação partiu do próprio Conselho Superior da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), que é o setor das universidades públicas destinados ao financiamento de Mestrado e Doutorado (pesquisas).

O Presidente Michel Temer tem, até o próximo dia 14, para sancionar o Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) referente a 2019.

Fonte: bahia.ba

Deixe uma resposta