Comandante completa um mês à frente do 4° BPM e divulga dados da produtividade operacional

Publicidade 2
Troca de Comando 4º BATALHÂO
Fotos: Roberto Fonseca.

O Ten Cel PM Reginaldo Moraes, comandante do 4° BPM, completou nesta quinta-feira (26/07) exatamente um mês de comando. A fim de analisar mais profundamente o cenário operacional em que a unidade está inserida, o comandante divulgou os dados da produtividade comparada. Avaliou-se, desta forma, os índices do mês após a chegada do Ten Cel PM Moraes em contraponto aos apresentados no mês anterior.

Houve a redução em 50% no índice de homicídio. Neste sentido, houve um aumento de 67% nas apreensões de arma de fogo, sendo 20 armas apreendidas neste primeiro mês de comando.

Quando se analisa as apreensões de arma branca, os índices são ainda mais robustos: um aumento de 120%.  Isso explica o fato de as prisões em flagrante delito também estarem ampliando: já são 43 prisões desde 26/05, contando com um aumento de 72%.

O combate às drogas permanece também em ascensão. Além das ações preventivas, como o bem-sucedido PROERD, as ações ostensivas têm aumentado consideravelmente: já são 24 apreensões de drogas, efetivando um aumento de 26%.

Ademais, 26 veículos roubados ou furtados foram recuperados na área de atuação do 4° BPM, significando um aumento de 73% em relação ao mês anterior.

Esses resultados positivos são frutos da integração, presteza e compromisso dos policiais do batalhão, pois todos compreendem seus papéis e responsabilidades no processo de segurança pública.

O Batalhão está dando continuidade às ações exitosas elaboradas pelo comandante anterior, bem como implementa diversas outras, como a realização constante de blitz e operações, com utilização da base móvel de segurança. Operações conjunta com policiamento especializado – CIPE-LN e GRAER -, a fim de prevenir e operar ostensivamente em Alagoinhas. Operações que visam intensas abordagens e rondas policiais, ocupando espaços cujas estatísticas criminais indicam haver maior necessidade.

Ademais, há o estágio supervisionados dos Alunos-a-Soldado, que estão sendo empregados em locais estratégicos, acompanhados de policiais já formados. Esse estágio visa inibir o crime contra o patrimônio, sobretudo nas áreas centrais e comerciais da cidade. Há também operações extraordinárias, que incrementam o efetivo policial em horários previamente analisados pela Coordenação de Planejamento Operacional.

Uma das marcas impressas por esta gestão, desde o início, é a política de valorização dos policiais, que tem como objetivo estimulá-los cada vez mais à produção, mantendo-se firmes e dispostos no cumprimento de suas missões.

PMBA e comunidade juntos na corrente do bem

Deixe uma resposta