Por que o Minha Casa, Minha Vida em Alagoinhas é jogado às traças?

Publicidade 2

Aquela frase de que de dia falta água e de noite falta luz cai bem aos conjuntos do Programa Minha Casa, Minha Vida, em Alagoinhas.

Quem visita um dos conjuntos do Programa  em Alagoinhas morre de vergonha e medo. Buracos, esgoto, fossas abertas, violência, drogas e desespero das famílias que buscam um lugar decente pra viver. Bem diferente da foto mostrada (Barreiras), os conjuntos de Alagoinhas convivem com a escuridão, lama, buracos, mal cheiro e todo tipo de falha que poderia ser corrigida antes da obra começar.

Falta organização, planejamento, estrutura pública, policiamento e condições de atendimento social às famílias. 

No Barreiro, os moradores já convivem com bandidos, inclusive menores, desfilando com armas pesadas em punho em pleno dia. No Conjunto Vila de São Pedro, no Mangalô, a cena é dramática também. Crianças e adultos convivem com fossas estourando durante todo o dia.

O mal cheiro, a escuridão e um piso irregular diferencia bastante do conjunto recém inaugurado em Barreiras, onde asfalto e iluminação não luxo, são uma obrigação do poder público.

 

Redação Se Liga Alagoinhas com informações do Gazeta

Deixe uma resposta