Júri popular composto por sete mulheres condena homicida de Gisele a 30 anos de prisão

Publicidade 2
Réu se manteve de cabeça baixa e chorou durante júri – Foto: Divulgação

Repórter Miranda de Lima acompanhou todo o julgamento e conta em detalhe até o final da condenação

O homicida Vinícius dos Reis Pereira, 27 anos, foi julgado culpado e cumprirá 30 anos de prisão pelo assassinato da comerciária Gisele Cordeiro Reis, que tinha 25 anos, e estava grávida de cinco meses, fato ocorrido em 2012. O repórter Miranda de Lima acompanhou todo o julgamento e nos conta detalhes. O crime, considerado brutal, chocou a cidade de Alagoinhas, a 108 Km de Salvador. O réu chegou da prisão sob forte aparato policial.

Os 30 anos imputados ao réu são por Homicídio triplamente qualificado 18 anos. Tentativa de aborto, 2 anos. Ocultação de cadáver, 4 anos. Aborto concluído, 6 anos

Foto: Divulgação

Segundo Miranda, o condenado já cumpriu seis anos da pena. O julgamento, realizado no Fórum Ezequiel Pondé, em Alagoinhas,  começou por volta das 9h:30m da manhã de ontem (12) e terminou por volta das 23:50 do mesmo dia. Quase 12 horas de julgamento com pouco mais de uma hora e meia de intervalo.

O julgamento foi comandado pelo juiz Álvaro Marques de Freitas Filho, da 1º Vara Criminal, e teve como promotor Gilbert dos Santos, sete mulheres no corpo de jurados e vários depoentes. O réu foi defendido pelo advogado Walmir Assunção, que argumentou que o seu cliente tinha problemas psicológicos.

O promotor Gilbert contrapôs à defesa e argumentou como ele poderia ter problemas psiquiátricos se havia passado em todas as provas onde estudara, em testes de admissão e contratação em várias empresas de Alagoinhas e não havia nada que comprovasse tal insanidade. O advogado de defesa disse que ele havia feito um exame em Sátiro Dias e comprovado problemas mentais.

Quando perguntado pelo promotor sobre o crime e após a amostragem de um álbum de fotografias, o réu Vinícius dos Reis caiu em prantos. O promotor continuou sua série de perguntas, duas delas sobre se seus pais sabiam da morte e do corpo no fundo de sua casa e a que horas e por quantas horas ele ficou com Gisele num motel. O réu disse que não se lembrava de nada.

O condenado matou Gisele e a enterrou no fundo da casa dos pais, no bairro de Alagoinhas Velha. Alguns dias depois os pais descobriram que havia algo estranho lá, e quando chegaram perto descobriram que havia um corpo enterrado a dois palmos e meio, mas com os pés do lado de fora.

No julgamento foram ouvidos o pai da vítima, duas ex-colegas de trabalho e outros depoentes. O juiz leu a sentença por volta de 23h50m de ontem (12), condenando o réu Vinícius Reis a 30 anos em regime fechado.

O público presente comemorou o resultado.

 

Por – Vanderley Soares / Jornalista / DRT 4848 – Gazeta dos Municípios 

5 COMENTÁRIOS

  1. Condenado pela sua própria mão teve o mínimo que mereceu que a justiça seja feita esperamos todos nós amigos de Gisele que fique esse homem e os 30 anos pelo qual foi condenado parabéns à todos que se empenharam por essa causa.

Deixe uma resposta