Bahia tem o segundo maior número de ações de improbidade ajuizadas pelo MPF

Publicidade 2
Divulgação

A Bahia tem o segundo maior número de ações de improbidade ajuizadas pelo Ministério Público Federal (MPF) entre os estados brasileiros nos últimos cinco anos. Desde 2013, foram 1.234 processos movidos pela Procuradoria relacionadas a irregularidades com recursos federais. Na liderança do ranking está o Maranhão, com 1.419 ações neste mesmo período, enquanto Minas Gerais, com 990, ocupa a terceira posição. Com 56 casos, o Acre registra o menor volume entre os estados. Na Bahia, a região de Feira de Santana é a que conta com mais processos (193),  seguida por Ilhéus (153), Irecê (147), Jequié (131) e Vitória da Conquista (110).  O levantamento foi feito pela Satélite com base no Mapa da Improbidade do MPF. 

Resultados
Entre junho do ano passado e maio de 2018, foram 329 ações ajuizadas na Bahia, com 51 sentenças pela condenação de atuais gestores e ex-agentes públicos na Justiça Federal. Os alvos do MPF são desvios de recursos de fundos oriundos, especialmente, da educação e saúde. 

Em baixa
Seis cidades da Bahia estão entre as 20 com pior índice de desenvolvimento em todo o Brasil. É o que aponta o Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal (IFDM), divulgado na última quinta-feira. Nova Canaã, no Centro-Sul baiano, tem o menor resultado do estado e figura na quinta pior posição nacional, seguida por Piritiba, no Centro Norte, que está na oitava colocação. Ribeirão do Largo (10ª) Ibirapitanga (13ª), Itamari (14ª) e Itapicuru (18ª) completam a lista de municípios baianos com menor desempenho. Para elaborar o índice, a Firjan monitora as áreas de emprego e renda, educação e saúde com base nas estatísticas oficiais dos ministérios. 

Pedido oficial
A executiva nacional do PSB vai oficializar a orientação para que a senadora Lídice da Mata dispute a Câmara dos Deputados. A manifestação deve ocorrer por meio de uma carta, escrita pelo presidente nacional do partido, Carlos Siqueira, e que será encaminhada a ela até a próxima terça-feira, quando Lídice vai se reunir com integrantes da executiva estadual para discutir seu futuro político. Embora defenda a autonomia da senadora, a executiva nacional já deixou claro que conta com ela para fortalecer a bancada no Congresso. 

Só mulheres
Um aplicativo de transporte só para mulheres deve começar a operar em Salvador nas  próximas semanas. Desenvolvido por empresários baianos, a ferramenta, que já está disponível para download, só aceitará o  cadastro de motoristas e passageiras do sexo feminino. A proposta do app é garantir maior segurança após casos de violência contra mulheres em viagens por aplicativos.

Tendência
Plataformas com propostas similares já estão em operação em outras capitais do Brasil. O MaryDrive, por exemplo, começou a funcionar em Recife no início deste ano, enquanto Femidriver está disponível desde maio passado em Vitória. São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte também já contam com o serviço exclusivo para mulheres.

Fonte: Correio 24h

Deixe uma resposta