Guto é demitido do Bahia após derrota para o Grêmio

Publicidade 2
Foto: divulgação

Guto Ferreira não é mais técnico do Bahia. A notícia foi divulgada por volta das 21 horas deste domingo, 3, cerca de três horas depois da derrota por dois a zero para o Grêmio sofrida na Arena Fonte Nova, onde o Esquadrão ainda não havia perdido no Campeonato Brasileiro nesta temporada. 

O treinador deixa o time na zona de rebaixamento, na 18ª posição, com oito pontos, empatado com o Vitória, mas atrás do rival no saldo de gols (-7 do Bahia contra -5 do Rubro-negro baiano).

Ao todo, na sua segunda passagem pelo clube, iniciada em janeiro deste ano, Guto disputou 33 partidas com 18 triunfos, 6 empates e 9 derrotas (60,6% de aproveitamento). Enquanto não divulga o novo técnico do time, o auxiliar Cláudio Prates, também treinador da equipe sub-23, assume o Esquadrão temporariamente.

Na próxima rodada, o Bahia volta a campo na quinta-feira, 7, às 20h, fora de casa contra o lanterna Paraná, time que entra em campo nesta segunda, 4, também no estádio Vila Capanema, contra o Fluminense. Já o Grêmio recebe na quarta, 6, às 21h45, na sua Arena, o Palmeiras.

Mudanças

O Bahia iniciou o jogo contra o Grêmio com nada menos que seis mudanças em relação a derrota para o Flamengo na última quinta no Maracanã. No gol, Douglas retornou após um tempo fora por lesão. 

Nas laterais, Nino e Léo entraram nas vagas de João Pedro e Mena, respectivamente. João Pedro, inclusive, recebeu proposta de uma equipe estrangeira e, devido ao seu contrato de empréstimo junto ao Palmeiras, foi liberado para viajar e realizar exames médicos. O Esquadrão ganhará um valor como taxa de vitrine pela transação.

No meio, Edson assumiu a vaga do suspenso Gregore. Allione entrou no lugar de Élber, também suspenso, e, Vinícius, após diversas atuações ruins, perdeu a vaga no time titular, assumida por Júnior Brumado.

O Grêmio, que veio para Salvador com importantes desfalques como o meia Arthur e o atacante Luan, se portou na primeira etapa de forma mais organizada do que o Tricolor baiano, e abriu o placar na partida logo aos nove minutos. 

Everton chutou rasteiro para dentro da área e Lucas Fonseca chegou atrasado na bola, derrubando Ramiro. Pênalti sem chance para reclamação. Na cobrança, Maicon bateu no canto direito e Douglas conseguiu espalmar. Porém, a bola acabou voltando para o próprio Maicon, que com a meta vazia, apenas empurrou para o gol.

Enquanto o tricolor gaúcho controlava a partida, o Esquadrão errava muitos passes no meio de campo e não conseguia encaixar a transição no contra-ataque, nas poucas vezes que o Grêmio dava espaço.

O lance mais, digamos, ‘perigoso’, a favor do Bahia foi aos 24 minutos, quando o zagueiro Bressan chutou a bola na própria mão dentro da área, mas o juiz não marcou pênalti na jogada.

Na segunda etapa, o Bahia só melhorou após a saída de Allione, apagado na partida, para a entrada de Vinícius. Não que necessariamente Vinícius tenha apresentado um grande futebol, mas sim pela entrada de um jogador com mais disposição do que o pouco participativo meia argentino estava oferecendo.

Aos 24 minutos, Vinícius perdeu uma boa chance, após jogada de bola parada ensaiada feita por Nino Paraíba e Régis. Mas Vinícius, dentro da área, chutou por cima do gol.

Para tentar mudar a partida, Guto tirou Júnior Brumado e Edson para as entradas de Fernandinho e Flávio. 

Saiu dos pés de Fernandinho a outra boa oportunidade que Vinícius teve, aos 34 minutos, quando acabou chutando fraco, para a fácil defesa de Grohe. 

Precisando do gol de empate, o Bahia se abriu, e permitiu perigosos contra-ataques do Grêmio. Aos 42, Lima perdeu uma grande chance, quando deixou de chutar para o gol e tentou o passe, cortado por Nino em momento decisivo.

Mas, cinco minutos depois, aos 47, saiu o segundo gol gremista, em novo contra-ataque. Everton deixou Elton no chão e cruzou na área. Léo conseguiu cortar no primeiro lance, mas na sobra ele e o goleiro Douglas se atrapalharam, sobrando para Thaciano, dentro da pequena área, só completar para o gol e decretar o placar final, além de colaborar para a saída de Guto Ferreira da equipe.  

Fonte: A Tarde

Deixe uma resposta