Inhambupe – Prefeitura realiza atividades em alusão ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes

Publicidade 2

A Prefeitura de Inhambupe, por meio da secretaria de Assistência Social, promoveu, nesta sexta-feira (18), uma série de atividades em alusão ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, com objetivo de sensibilização, mobilização de toda a sociedade para a campanha “Faça Bonito, proteja nossas crianças”. A iniciativa teve como ponto alto, a exibição de filmes de curta metragem relacionados com a temática abordada.

Como parte da programação, no Centro de Convenções, os alunos passavam pelos espaços de atendimento de agentes que explicaram sobre as situações de abuso e violação que crianças e adolescentes podem sofrer, indicando-as como forma de identificação do crime, e informações sobre como proceder em caso de suspeitas.

De acordo com a coordenadora do Centro de Referência Especializado de Assistência Social – CREAS, Maria Dalva, desde o dia 23 de abril estão sendo desenvolvidas atividades nas unidades escolares da rede municipal, com ações de prevenção contra o abuso sexual das crianças e adolescentes. “Quando o aluno chegou aqui no Centro de Convenções, ele já chegou com informações de como combater e evitar situações, como foram vistas durante as atividades desenvolvidas pelas equipes, ou seja, a violação de direitos de crianças e adolescentes”, explicou.

Ainda de acordo com Dalva, essas ações não param por aí. “Estamos finalizando agora, dia 18, por conta da campanha de rede nacional, mas vamos continuar com essas ações nas escolas da zona rural e urbana até o final do ano”.

Muitos casos não vêm à tona, por isso é tão importante a conscientização da população e difusão de informações para prevenção e realização de denúncias em casos de suspeitas. “Essa é uma situação danosa, preocupante e que precisamos ter coragem de denunciar. Através do disque 100, número bem simples, pode ser feita a denúncia que chegará a quem é de direito para ser apurada”, informou a secretaria de Assistência Social, Valeria Costa.

Texto e Fotos: ASCOM

Deixe uma resposta