Ministério Público instaura inquérito para investigar concurso da PM e dos Bombeiros

Publicidade 2
Divulgação

Depois de pedir a suspensão do concurso da Polícia Civil da Bahia, o Ministério Público do Estado (MP-BA) mira agora a seleção para a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros. Nesta quarta-feira (23), o procedimento administrativo que determinou a instauração de um inquérito para apurar irregularidades foi publicado no Diário Oficial de Justiça. 

De acordo com o documento, o inquérito civil foi instaurado a partir de uma denúncia sobre procedimentos “que teriam ocorrido durante a aplicação da prova para ingresso nas carreiras da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros”. Segundo a representação que originou a denúncia, as irregularidades teriam acontecido na Escola Municipal Professora Carmem Costa Santos, em Juazeiro, no Vale do São Francisco. 

Essa representação originou nove procedimentos investigativos – esses, por sua vez, deram origem ao inquérito. Procurado pelo CORREIO, o MP informou que não se pronunciaria sobre o inquérito, porque os fatos ainda estão em apuração. 

Segundo a Secretaria de Administração do Estado (Saeb), responsável pelo concurso, é a Procuradoria Geral do Estado (PGE) quem responde neste caso. A PGE não emitiu posicionamento até a publicação da reportagem. 

A empresa organizadora do concurso, o Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação (IBFC) foi procurada pelo CORREIO, mas nenhum representante foi localizado para comentar o caso. 

O processo
A prova do concurso aconteceu no dia 6 de julho do ano passado. Ao todo, 141.878 pessoas se inscreveram para duas mil vagas na Polícia Militar e outras 750 para o Corpo de Bombeiros Militar – a concorrência da PM foi de 61 candidatos por vaga, enquanto para os Bombeiros foi de 24 por vaga. 

Os candidatos que foram aprovados para o curso de formação –  seja da Polícia Militar ou do Corpo de Bombeiros –, tiveram direito a ingressar no quadro das corporações como aluno soldado, o que garante uma bolsa de R$ 937 durante o curso de formação. Após a conclusão do curso, o soldado da Polícia Militar ou do Corpo de Bombeiros da Polícia Militar terá carga horária de 40 horas semanais. A remuneração, composta de soldo e gratificação, é de R$ 3.019 (40h) tanto para a Polícia Militar como para o Corpo de Bombeiros.

Fonte: Correio 24h

Deixe uma resposta