Gastos e patrocinadores ainda são incertos para os festejos juninos de Alagoinhas; Prefeitura deve desembolsar cerca de 1 milhão

Publicidade 2

A Prefeitura de Alagoinhas realizou um evento no Mercado do Artesão na manhã desta sexta-feira (18), com mais de três horas de duração, para apresentar o projeto dos festejos juninos da cidade para este ano, mas durante a entrevista coletiva o prefeito Joaquim Neto não soube precisar os gastos nem a receita e a fonte pagadora.

Com atrações de peso como Luan Santana e Simone e Simária, a Prefeitura de Alagoinhas pretende atrair um público de 100 mil pessoas ao evento, superando a expectativa e o São João do ano passado, que reuniu mais de 60 mil pessoas.

No evento deste ano foi acrescentado mais um dia. Será de 22 a 24, com valorização dos cantores da cidades e a tradição pé de serra, o legítimo ritmo nordestino, tendo como destaques locais cantores que se apresentaram durante o evento como Chiquinho e Banda Forró Pesado, Birão do Acordeon e Mangaba.

A novidade é que os festejos vão envolver todo o mês de junho, a começar pela Trezena de Santo Antônio, de 1º a 13 de Junho, os dias 22, 23 e 24, e cinco dias do Trem do Forró, com dois trens fazendo o percurso, cedidos pela VLI.

A VLI está entre os patrocinadores, além de Luz&Cor, Caixa, Governo do Estado, mas o prefeito Joaquim Neto (DEM) não soube precisar o valor a ser investido pela empresa. Sobre a Caixa ele falou que o deputado Paulo Azi (DEM) conseguiu um aporte de R$ 100 mil, mas ele pleiteou R$ 200 mil, ainda sem confirmação.

Ainda estão pendentes os valores de patrocínio do Governo do Estado, que normalmente pulveriza todos os seus recursos para todas as cidades do interior, principalmente em ano eleitoral, mas não deve passar de R$ 50 mil.

O prefeito não soube precisar os gastos com o período Junino, a fonte pagadora na Prefeitura, de qual conta será destinado o pagamento, mas os analistas econômicos de plantão estão orçando a festa em R$ 1,5 milhão, R$ 500 mil de patrocínios e R$ 1 milhão a ser pago pela prefeitura.

Em abril a Prefeitura já havia feito licitação para som e estrutura em R$ 2,5 milhões, mas alegou que esse valor é para todos os eventos do ano, não apenas os festejos juninos.

Os cachês de Simone e Simária e Luan Santana juntos somam quase meio milhão de reais. Os cantores da terra não devem custar mais de R$ 100 mil, dizem os analistas. Os demais artistas como Del Feliz, Santana e outros –são cinco por dia-, devem chegar a R$ 300 mil.

Também presente ao evento, o comandante do 4º BPM, coronel Jarbas, informou que a PM já iniciou reuniões e treinamentos com os policiais que vão atuar. Além da PM, Guarda Municipal, Juizado de Menores e Corpo de Bombeiros estarão atuando no evento.

O comércio de Alagoinhas, representado pelo presidente da Associação Comercial, José Carlos, está animado com o volume de vendas. Segundo o prefeito Joaquim Neto, no ano passado houve 25% de incremento nas vendas, 60% no transporte coletivo, 80% de incremento na gastronomia e 100% na hotelaria.

Ao final do evento foi aberto espaço para perguntas dos jornalistas, quando 12 dos 18 profissionais de imprensa presentes já haviam ido embora. Foi uma festa transformada em coletiva de imprensa.

Fonte: Gazeta dos Municipios  

Deixe uma resposta