Boca de Brasa número 7 traz novas apimentadas sobre a política local – Por Vanderley Soares

Publicidade 2

Dois pesos, duas medidas

 

A  situação de degradação do prédio da Prefeitura de Alagoinhas é algo que deveria ser investigado. Entra governo e sai governo e apenas a fachada é pintada. É tipo aquela pessoa sem conteúdo, mas que gosta de uma boa roupa e um belo carrão. Mas falta conteúdo. A prefeitura é assim. Por dentro só tem mofo, fios desencapados, banheiros velhos e salas trancadas com tapumes que denunciam que grande parte da sujeira está ali. O primeiro cartão de visitas é o setor de protocolo. Não precisa enxergar muito pra visualizar fios descobertos, parede com mofo, mal cheiro que exala dos banheiros e servidores atônitos com tanta desorganização. Mesmo com a reforma da parte superior, o acesso a pessoas com necessidades especiais continua vetado. Falta um elevador.servidor e os contribuintes merecem mais respeito.

Dois pesos, duas medidas II

A Prefeitura não dá o mesmo tratamento a quem precisa empreender na cidade. São tantas exigências que muitos deles desistem no maio do caminho ou então se instalam em Catu, Pojuca e até Aramari, mesmo sem estrutura nenhuma. Se não cumprir exigências mínimas não consegue o alvará. E leva tempo. E bote tempo nisso. É uma vergonha. Será que a Vigilância Sanitária do Estado não pode atuar no município e lacrar esses prédios velhos da administração local, obrigando o gestor a adequar às exigências da Lei?

 

Dois pesos, duas medidas III

E o prédio em anexo, onde funcionou a Câmara Municipal, continua fechado. Gasta-se fortunas com aluguéis e deixam um prédio histórico daquele fechado. Só a saúde paga R$ 15 mil de aluguel/mês. Uma abelha me contou que o novo secretário de Governo, Marco Antunes, assim que tomar posse vai fazer uma vistoria no local. Ele conhece bastante aquele prédio.

O Sim pode virar não

O Sistema de Intermediação de Mão-de-obra de Alagoinhas está com os dias contados. Com servidores de braços cruzados pela inércia do setor, com a concorrência de quem oferece estágios e empregos com maior facilidade, o setor, que nunca teve grande destaque no governo municipal, deve estar fechando as portas. O secretário da pasta alega que a concorrência com o chefe de Gabinete, cujo papel é atender as pessoas e indicá-las para as empresas, foge à alçada e descaracteriza o setor. Não é o primeiro setor em desarmonia na administração.

Dois morrem em Feira de Santana vítimas de Leishmaniose

A coluna Boca de Brasa já havia alertado sobre os riscos da Leishmaniose visceral em humanos. Na semana passada duas pessoas morreram em Feira de Santana vitimadas pela doença transmitida pelos cães. Nossa sugestão é a de apoiar a iniciativa do vereador Luciano Sérgio (PT) em criar em Alagoinhas um Centro de Zoonoses. E ainda falamos que a medida é saúde preventiva. Na Sesau ninguém comentou o fato, nem mesmo o prefeito, que é médico e sabe o que é saúde preventiva. Sinal de que não têm interesse. Quantos mais doentes melhor? As funerárias agradecem.

Saiu de férias

O secretário de Assistência Social de Alagoinhas, Alfredo Menezes, pediu 15 dias de folga para descansar. Sua dedicação à Semas tem sido intensa. Em seu lugar assume interinamente a sub-secretária Ludimila Fiscina. Na semana passada falamos aqui que Alfredinho enfrentava concorrência com a primeira dama, mas ele garante que o cargo lhe espera em seu breve retorno.

É apócrifo, mas sério

Um texto apócrifo, sem origem definida, circulou durante a semana passada e traz uma série de denúncias contra a secretária de Cultura, Iraci Gama. E envolve o assessor (empresário, cerimonialista, não sei a relação concreta), George, que atende pela alcunha de Caboré. Pelo teor, a origem está em alguém insatisfeito com o trabalho da secretária na condução das coisas no Mercado do Artesão. Cita vários assuntos do setor, mas traz uma denúncia de cunho pessoal contra o diretor de turismo, cujo argumento nos isentamos, pois desconhecemos tal prática e não temos provas dos viscerais e preocupantes argumentos ou ilações, não se sabe.

Ainda sobre denúncias

Longe de qualquer inautenticidade, um membro da Fenacab descascou a madeira contra a diretora de Reparação, Marizélia Soares, alegando perseguições e incompetências em sua gestão. Não poupou críticas pessoais e exigiu do prefeito mudanças imediatas no setor, pelo bem geral de quem precisa dos benefícios dos programas.

E por falar em Semas

Dos 500 imóveis sorteados pela Caixa Econômica do Conjunto Linha Verde, apenas 130 proprietários tomaram posse, daí a não realização da eleição para escolha do presidente da associação de moradores, cujo quórum mínimo é 50% mais um morador. A Semas não observou, mas pela Lei (MPV 759/2016), os imóveis inabitados devem ser sorteados entre os cadastrados de reserva após 30 dias da entrega das chaves. Se levar a sério a medida, 370 novos moradores deverão ser sorteados nos próximos dias. O pepino caiu nas mãos da secretária interina Ludimila Fiscina.

Roberto Torres sinaliza gastos com suas emendas

Na última semana, o vereador e presidente da Câmara Municipal de Alagoinhas, Roberto Torres, anunciou as modalidades para as quais serão destinados os R$ 150 mil reais da sua emenda individual. As emendas individuais são indicações dos parlamentares que podem ser aplicadas em diversas modalidades. Desta vez, o vereador priorizou a assistência social, saúde, esporte amador, infraestrutura e cultura.

Nas áreas citadas, serão contemplados com os respectivos valores disc

riminados abaixo:

– Pastoral do Menor de Alagoinhas (R$ 15 mil)

– Casa de Passagem Belém (R$ 15 mil)

– Lares de Idosos (R$ 20 mil)

– Associação Cultural e Recreativa da Rua do Catu (R$ 45 mil, destinados à telamento do campo e construção de vestiário)

– Associação Novo Horizonte de Santa Terezinha (R$ 10

mil)

– Fanfarra (R$ 15 mil)

– Escola Futebol Alagoinhas, CSU (R$ 5 mil)

– Campeonato Suburbana (R$ 10 mil)

– Campeonato Futebol de Salão Novo Horizonte (R$ 5 mil)

Será destinado ainda o valor de R$ 10 mil para iluminação de campo de futebol no Estevão. Vale salientar que a gestão do recurso das emendas individuais é realizada pelas secretarias municipais.

Justa homenagem

Ainda sem data confirmada, o coronel Jarbas, comandante do 4º Batalhão da Polícia Militar de Alagoinhas será homenageado pela Assembleia Legislativa da Bahia. Uma justa homenagem, pena que isso só ocorre em ano eleitoral, quando os deputados aproveitam do sucesso alheio para tirar proveito. De qualquer sorte, é um reconhecimento ao trabalho realizado pelo coronel.

Dois cabras bom de papo

Ir à Câmara Municipal de Alagoinhas e não tomar um café com Bira e Gatão é o mesmo que ir a Roma e não vê o Papa. Bem humorados, histórias afiadas e um atendimento aos vereadores, servidores e visitantes de qualidade. Epa!!!. A Câmara tem outros servidores que também merecem destaque, com empenho não menos plausível que Gatão e Bira.

E por falar em Câmara

O Boca de Brasa não teve a intenção de macular a imagem da assessora de comunicação da Câmara, quando fez críticas ao trabalho da Ascom. Na edição impressa, do mesmo período, trouxe um elogio pautado na coluna de Belmiro Deusdete. Mas é aquela coisa, quando elogiamos poucos falam, mas quando criticamos, a resposta é imediata.

E o planejamento?

As últimas administrações fizeram projetos de Alagoinhas para o futuro, Alagoinhas disso, Alagoinhas daquilo. Poucos projetos evidenciam verdadeiramente uma cidade projetada para o futuro, a começar pela falta de cuidado com o seu passado. Além do prédio em ruína da prefeitura, as estações de trem, a igreja inacabada e tantos outros prédios jogados ao vento demonstram o desleixo com o patrimônio. E o futuro? Ah, esse terá viadutos, prédios históricos reformados, prefeitura nova, cinturão rodoviário, hospitais funcionando, trânsito melhor, guardas de trânsito nas ruas. São não sabemos quando será esse futuro. Sônia Fontes disse que seria em 2030.

 

Vanderley Soares

[email protected]

 

Deixe uma resposta