Roberto Torres é esperança de renovação na política de Alagoinhas

Publicidade 2
Vereador Roberto Torres
Vereador Roberto Torres

Reeleito presidente da Câmara Municipal de Alagoinhas para o biênio 2019/2020, o vereador Roberto Torres foi aclamado pela maioria, fez discurso leve, mas é apontado como uma das esperanças na renovação política em Alagoinhas, acostumadas às velhas “raposas” e aos candidatos de grupo.

Ao contrário do que diz a última edição do Jornal Gazeta dos Municípios e do Portal Gazeta, o vereador Francisco Thor de Ninha disse que é necessário uma renovação, não concordando com o processo em chapa única, pois causa prejuízo à democracia. Ele cita que “Precisamos renovação na política, pois, as lideranças em destaque hoje são Joseildo Ramos, Paulo Cezar e o atual prefeito Joaquim Neto, não fazendo nenhuma alusão ao nome de Roberto Torres como possível renovação nesse quadro, e que ele é bom para a Câmara, não para o processo que se deseja de renovação no quadro de lideranças da política local. ‘É hora de ter renovação total das velhas lideranças, promovendo alternância do poder, essencial para a democracia”, disse ele.

O vereador Luciano Sérgio (PT) elogiou Roberto Torres como presidente, vota nele, mas que jamais votaria no Democratas, mas em Roberto Torres para presidente da Câmara ele vota com a convicção de que o dinheiro público será bem aplicado.

Luciano, a exemplo de Thor de Ninha, lamentou apenas a existência de chapa única, o que deixa o pleito sem aquela expectativa, aquele suspense de qual será a chapa vencedora, mas finalizou dizendo que a composição da Mesa está democrática e acredita em novos desafios.

O vereador Jorge da Farinha (DEM) disse que apoiou a chapa eleita, mas gostaria de ter de volta o jornal O Plenário, criado quando foi presidente daquela Casa.

Jorge também pediu a instalação de um painel eletrônico, a transmissão das sessões pela TV Câmara e maior visibilidade dos trabalhos do Legislativo, que tem produzido bastante, mas com pouca visibilidade.

Os demais componentes da futura diretoria são, Raimunda Florêncio (vice presidente), Pastor Lins (primeiro secretário) e Darlan Lucena (segundo secretário). A posse será no dia 1º de janeiro de 2019.

Torres exercerá seu quarto mandato de presidente da Câmara, sendo o primeiro no biênio 2005/2006 quando construiu a moderna sede da Casa. No último dia 17, os vereadores aprovaram emenda à Lei Orgânica que proíbe a reeleição na Câmara a partir de 2021.

Por Vanderley Soares

Deixe uma resposta