Governo da Bahia elabora propostas para reverter hibernação da Fafen

Publicidade 2
O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE), reuniu entidades do setor industrial, sindicatos das indústrias, da classe trabalhadora e outros entes do Executivo Estadual para discutir propostas voltadas a reverter a hibernação da Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados (Fafen). 
As propostas serão apresentadas à diretoria da Petrobras, nesta quinta-feira (3), às 18h, em Salvador, quando acontece a 2ª Reunião da Comissão Técnica das Fafens, reunindo representantes dos governos baiano e sergipano, além de representantes da Federação das Indústrias dos dois estados. 

O documento será assinado pela Federação das Indústrias do Estado da Bahi (Fieb), o Comitê de Fomento Industrial de Camaçari (Cofic), o Sindicato das Indústrias Químicas e Petroquímicas de Camaçari (Sinpec), a Associação Brasileira da Indústria Química (Abiquim) e o Sindicato dos Petroleiros da Bahia (Sindipetro -BA). A reunião aconteceu na quarta-feira (2), na capital baiana.

Segundo o secretário em exercício da SDE, Paulo Guimarães, serão propostas à diretoria alternativas para que a Petrobras reveja a posição de fechar a fábrica. “A Petrobras precisa entender que o encerramento da Fafen não é um fechamento de uma unidade qualquer, mas de uma fábrica crucial para o Polo de Camaçari, com produções essenciais para a agricultura brasileira”. 

Foto: Reprodução/Internet

Guimarães enfatizou ainda “que não dá para simplesmente fechar a unidade sem verificar que condições podem ser atendidas e quem pode fazer este esforço. Nós temos uma proposta de ação emergencial e outra de longo prazo que, em tendo sucesso, pode trazer a manutenção dessa fábrica de fertilizantes como, talvez, até uma reativação de outras fábricas que consomem gás natural como matéria prima”.

O diretor do Sindpetro Bahia, Jailton Andrade, ressaltou que “a iniciativa da SDE de convidar a nossa entidade foi muito importante porque nenhum outro canal de comunicação foi aberto com o sindicato. A Petrobras, quando tomou a decisão de fechar a fábrica, se quer respondeu aos nossos ofícios, e essa iniciativa do Paulo Guimarães tem sido muito boa para estreitar os laços e mostrar a classe trabalhadora que o estado está preocupado com ela”. 

De acordo com Andrade, a “reunião foi útil e importante, só um ponto que mereceu uma atenção maior nossa, pois dá margem a uma futura privatização e o sindicato não concorda. A Fafen precisa manter-se operando nas mãos da Petrobras que, apesar de ser uma sociedade de economia mista, tem uma função social mais exacerbada que qualquer outra indústria privada do País”.

O diretor executivo da Fieb, Vladson Menezes, elogiou a iniciativa e falou da importância de uma proposta conjunta da Bahia. “Fechando uma proposta comum e factível, a gente entra mais forte na negociação. Eu considero essa reunião extremamente importante. Foi muito bom o Governo ter nos convidado para conversar. Estávamos conversando no âmbito do empresariado, mas é importante ter o apoio do Governo”. 

Para o presidente do Sinpec, Roberto Fiamenghi, é importante reunir as lideranças das indústrias, dos sindicatos, dos empregados e das empresas para manter viva a indústria de fertilizantes do Brasil. “Não é apenas a Fafen. Não se concebe um País com uma base agrícola tão grande depender somente das importações de fertilizantes. Além de manter a Fafen, nós precisamos criar novos projetos e produzir mais fertilizantes no Brasil. Temos que lutar mesmo para que não ocorra essa hibernação da empresa”.


Fotos: Ascom/SDE

Deixe uma resposta